Siga-nos nas redes sociais Facebook Twitter Instagram

Palavra do Pastor

27/12/2019

Palavra do Pastor: O obreiro cuidando de si mesmo e conservando sua espiritualidade

Confira todos os estudos do Rev. José Orisvaldo Nunes de Lima na seção Palavra do Pastor


INTRODUÇÃO: O obreiro precisa cuidar de si mesmo, quando seus sonhos não são realizados. Precisa lembrar o axioma divino e aceita-lo com resignação e espiritualidade: “Porque os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos, os meus caminhos, diz o SENHOR”. Is. 55.8. Veremos adiante exemplos e reações positivas de servos de Deus do passado, que se resignaram com a vontade de Deus e agiram sabiamente.


I – O CASO ELIÉZER.

– Abraão não tinha filhos e a promessa de Deus, depois de dez anos não se cumprira. As leis orientais davam o direito de adotar o servo mais velho da casa na ausência de um herdeiro legitimo e ele resolveu por Eliézer nessa condição. Gn. 15.2-4.

– Com certeza Eliézer ficou contente, pois iria herdar tudo de Abraão: (Tendas, servos, camelos, bovinos, caprinos, ovinos, ouro, prata e principalmente o nome do grande Abraão).

– De repente Deus desfaz o seu sonho e diz: “Não, o herdeiro será o que sair das entranhas de Abraão”. Gn. 15.4

– E agora José? Como dizia Carlos Drumont de Andrade.


II – O CASO MOISÉS.

– Moisés foi um lutador que sofreu durante quarenta anos desde a saída do Egito até as bordas de Canaã: Revoltas, desobediências e incompreensões foram o teor do seu ministério.

– Seu “sonho” era desfrutar da terra prometida e orou ao Senhor por isso. Dt. 3.25.

– Mas Deus frustrou o seu “sonho”, deu-lhe um sonoro “não” e ainda mais nomeou o seu sucessor, o qual iria desfrutar da terra. Dt. 3.26-28.


III – O CASO DAVI.

– Davi era um homem altamente espiritual. Diferente de Saul que não se incomodou com a Arca da Aliança durante o seu longo reinado de quarenta anos. Davi trouxe a Arca para Jerusalém, fez-lhe um tabernáculo novo e estabeleceu uma liturgia gloriosa. Sl. 132. 1-5, 2 Sm. 6.1,2,17.  Achando pouco “sonhou” em construir um templo magnífico. 2 Sm. 7.1-2.

– Para completar um profeta amigo seu (Natan) deu uma profetizada dizendo que Deus estava no negocio. 2 Sm. 7.3.  Mas a esperança da profecia durou pouco, pois no outro dia o profeta chegou com outra palavra e disse que não seria Davi, mas seu descendente (Salomão) quem construiria o Templo. 2 Sm. 7. 4,5.


IV – O CASO PAULO

 Paulo sentiu no seu coração o desejo de ir para a Ásia fazer um trabalho de evangelização, mas o Espirito Santo, terminantemente o impediu. At. 16.6.

– Depois voltou o seu coração para a Bitínia, mas outra vez o Espirito Santo frustrou-lhe o “sonho”. At. 16.7.

– Até parecia que Deus estava contra ele e não o queria mais na obra. Se fosse você, o que pensaria ou como reagiria?


V – COMO REAGIR QUANDO DEUS FRUSTRA NOSSOS SONHOS.

1 – O CASO ELIÉZER

1.1 – Não revoltou-se mas continuou na casa do seu senhor servindo-o alegremente.

1.1.1 – Quantos que quando as coisas não saem como eles querem deixam a casa de Abraão “onde nasceram”!

1.2 – Sessenta e cinco anos depois ele estava lá fielmente como “o mais velho da casa de Abraão”, termo este que no hebraísmo significa – alta dignidade, uma verdadeira honra. Gn. 24.2.

1.3 – Ele vai alegremente a Mesopotâmia numa viagem de 720 km para buscar esposa para aquele que lhe ofuscara.

1.4 – Continuou sendo homem de oração e adorador mesmo com o “sonho frustrado”. Gn. 24.11,12,26.

1.5 – Continuou tratando Isaque com afeição até o fim da sua vida. Gn. 24.66.

1.6 – Desapareceu da historia para sempre e Isaque tem descendentes até hoje (espirituais e biológicos).


 O CASO MOISÉS

2.1  Preocupou-se com o futuro da congregação do Senhor e orou pelo seu substituto. Nm. 27.15-17.

2.2 – Passou sua gloria para Josué, orientou-o, apresentou-o a congregação e consagrou-o. Nm. 27-18-23.

2.3 – Continuou tão alegre que depois disso deu uma doutrina cantando.  Dt. 32.1,2.

2.4 – Abençoou e profetizou para cada tribo antes de morrer. Dt. 33.1.


3 – O CASO DAVI

3.1 – Não ficou amuado, mas continuou guerreando as guerras do Senhor. 2 Sm. 8.1.

3.2 – Continuou dando lugar a Deus para exercer bondade. 2 Sm. 9.1.

3.3 – Preparou farto material para que outro construísse o templo. 1 Cr. 29.2-4.

3.4 – Tinha um espirito diferente do rei Ezequias que só queria o bem de Israel nos seus dias e  não  se  importava  com  a  obra de Deus nos dias posteriores. Is. 39.5-8.


4 – O CASO PAULO

4.1 – Não revoltou-se contra Deus, mas continuou orando e tendo visões.  At. 16.9.

4.2 – Entendeu que o projeto de Deus era outro; At. 16.10.

4.3 – Posteriormente descobrimos que Deus não permitiu o “sonho” de Paulo cumprir-se por dois motivos:

a) A região que Paulo queria ir, a soberania de Deus já designara a missão para Pedro. 1 Pe. 1.1.

b) Se todos os apóstolos fossem para o oriente, o Evangelho se tornaria uma seita oriental e não uma religião universal. Deus fez Paulo ir para a Macedônia  na Europa e de lá chegou até nós que somos ocidentais.  At. 16.11,12.


CONCLUSÃO: Paulo e todos os outros continuaram sua trajetória alegremente, haja vista que Paulo, mesmo com seu “sonho”, frustrado, aceitou o plano de Deus e foi “correndo” para o ocidente. Atos 16.11. Correr fala de disposição, ânimo e alegria.

Soli Deo Gloria!


Rev. José Orisvaldo Nunes de Lima
Presidente da IEADEAL e da COMADAL

Rádio Online

Ouça

Cadastro

Cadastre-se e receba as últimas novidades do Portal AD Alagoas.

Correspondente

Interaja com o Portal AD Alagoas e envie sugestões de matérias, tire suas dúvidas, e faça parte do nosso conteúdo.

participe »
Lições Bíblicas
Estudos Bíblicos
Correspondente - Enviar Matéria

Igreja Evangélica Assembleia de Deus - Templo Sede
Av. Moreira e Silva, nº 406, Farol

 

Horário de Cultos

Aos Domingos 09:00h - Escola Dominical

Aos Domingos 18:30h - Culto Evangelístico

As Terças-feiras 18:30h - Culto de Doutrina

As Quarta-feiras 10:00h as 17hs - Círculo de Oração

As Sextas-feiras 18:30h - Culto de Oração

Facebook Twitter Siga-nos nas Redes Sociais