Siga-nos nas redes sociais Facebook Twitter Instagram

AD Alagoas / Lições Bíblicas

27/03/2021

Lição 13 - Voltados os Olhos para a Bendita Esperança

Comentário da lição com o Pr. Jairo Teixeira Rodrigues para o fim de semana


INTRODUÇÃO

Nossa esperança está na vinda de JESUS para nos levar para estarmos com Ele para sempre. Para nós, a Igreja, isso acontecerá no dia do Arrebatamento (1Ts 4.17). Nossa expectativa por esse gloriosos momento vai aumentando a cada dia, pois amamos a sua vinda (2tm 4.8).

I - BREVE O SENHOR VIRÁ

Assim como as muitas promessas de DEUS já se cumpriram, a promessa de sua vinda para nos buscar não falhará. Já vemos claramente os sinais a nos guiar como a estrela que guiou os astrólogos para JESUS.

1. A vinda de CRISTO.

Nos evangelhos, nas epístolas e em Apocalipse vemos a promessa da vinda de JESUS para nos buscar brevemente. Em geral, todos os que se declaram Cristãos, acreditam na volta de JESUS para nos buscar, porém, existem muitas interpretações a este respeito. Existem os pré-tribulacionistas (nós), os medo-tribulacionista e os pós- tribulacionistas.

A segunda vinda acontece em duas fases distintas: o arrebatamento da igreja (1 Ts 4.15) e a vinda de JESUS em glória (2 Ts 2.8).

Quando o Senhor JESUS ascendeu ao céu, os varões de branco disseram que Ele virá da mesma maneira que subiu (v.11); esse cenário é de sua vinda em glória e não do arrebatamento da Igreja.

Os Discípulos queriam saber a situação dos judeus, portanto os varões de branco falaram da vinda em glória e não do arrebatamento. Para os judeus o remanescente é que será salvo, no final da Grande Tribulação, quando JESUS vem glória para vencer satanás e seus exércitos, realizar o juízo de bodes e ovelhas e dar início ao milênio. Também Isaías clamava acerca de Israel: Ainda que o número dos filhos de Israel seja como a areia do mar, o remanescente é que será salvo. Romanos 9:27

JESUS virá nesta segunda fase de sua segunda vinda para livrar os judeus que estarão já em pequeno número, cercados por exércitos do anticristo. JESUS descerá sobre o Monte das Oliveiras e destruirá os exércitos do anticristo, lançará o falso aguardando a bem-aventurada esperança e o aparecimento da glória do nosso grande Deus e Salvador Cristo Jesus, (Tt 2.13).

O profeta e o anticristo no lago de fogo e enxofre, amarrará Satanás por mil anos e dará início ao milênio, onde os judeus terão a primazia do reinado de CRISTO e terão a posse da terra prometida a eles por DEUS.

2. Uma promessa de JESUS.

Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim. Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito, pois vou preparar- vos lugar. E, se eu for e vos preparar lugar, virei outra vez e vos levarei para mim mesmo, para que, onde eu estiver, estejais vós também. João 14:1-3. Esta é a promessa maravilhosa de JESUS para nós.

Os discípulos não compreendiam os fatos escatológicos. Perguntaram: “Senhor, restaurarás tu neste tempo o reino a Israel?” (Atos 1.6). A resposta de JESUS indica que só DEUS sabia o tempo certo de tudo ser restaurado. Também o reino que os judeus esperavam com o Messias sendo seu rei só se daria no milênio e sobre nações e povos do mundo todo.

3. O dia se aproxima.

Estamos sempre na expectativa da volta de JESUS. Por isso mesmo nos congregamos e ouvimos mensagens sobre a volta de JESUS, cantamos hinos que nos falam desta volta.

não deixando a nossa congregação, como é costume de alguns; antes, admoestando- nos uns aos outros; e tanto mais quanto vedes que se vai aproximando aquele Dia. Hebreus 10:25

Os sinais são como faróis a nos guiar para o Senhor JESUS. Mas, daquele Dia e hora, ninguém sabe, nem os anjos que estão no céu, nem o Filho, senão o Pai. Marcos 13:32. Ninguém. Qualquer tentativa de prever não passará de soberba e heresia, loucura e engano. Todos os que tentaram predizer a data da vinda do Senhor ou do fim do mundo caíram em vergonha e descrédito porque a afirmação de Jesus é inconfundível.

Os principais sinais de sua volta são:

1.A efusão do ESPÍRITO SANTO, uma promessa para os últimos dias (Jl 2.28-32; At 2.16-21), que a partir do pentecostes tem se espalhado pelo mundo inteiro. Os Pentecostais são o maior movimento protestante do mundo.

“Nos últimos dias, diz Deus, derramarei do meu Espírito sobre toda carne...” (Jl 2.28). No início do século teve origem um movimento que trouxe nova vida à Igreja e que estava destinado a influenciar todo o mundo – o Movimento Pentecostal. Começou nos EUA e espalhou-se no mundo inteiro. A Igreja de Cristo passou a viver em uma nova dimensão de poder, vivenciando experiências sobrenaturais, como o falar em línguas, as curas e a expulsão de demônios. Não se pode negar que em sentido de autoridade espiritual e milagres a Igreja de Cristo tem vivido um tempo como nunca antes.

2.O outro sinal evidente é a fundação do Estado de Israel (Lc 21.29-31), que desde 1948 ostenta a sua bandeira tremulando na sede das Nações Unidas, como Estado Soberano.

“Nasceria um povo num só dia, uma nação de uma só vez? Mas Sião esteve de parto e já deu luz aos seus filhos” (Is 66.8).

O século 20 também presenciou um dos mais reais cumprimentos das profecias milenares – o renascimento da nação de Israel. No dia 27 de novembro de 1947, a ONU votava a favor da criação do Estado judeu. E em 14 de maio de 1948, contra todas as probabilidades, os judeus voltaram a ser uma nação efetiva outra vez. Este povo, que estivera por quase 2000 anos espalhado no mundo inteiro, ganhou existência como nação independente. Este foi um sinal inequívoco da mão de Deus sobre a História.

Um sinal que vejo ser bem claro nesses últimos dias é o aparecimento de JESUS a vários árabes muçulmanos em sonhos e visões.

Cresce o número de muçulmanos que relatam sonhos com Jesus e se convertem após experiência.

II - A NECESSIDADE DE VIGILÂNCIA

A Igreja, para estar em avivamento, deve estar orando e vigiando. Deve estar todo o tempo esperando JESUS voltar hoje.

Desde agora, a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, justo juiz, me dará naquele Dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amarem a sua vinda. 2 Timóteo 4:8

O legítimo avivamento implica em se estar lendo e estudando a bíblia, orando, jejuando, evangelizando e se santificando.

O TEMPO SE ABREVIA - Isto, porém, vos digo, irmãos: que o tempo se abrevia 1 Coríntios 7:29 - Porque ainda um poucochinho de tempo, e o que há de vir virá e não tardará. Hebreus 10:37

como não sabemos o dia e nem a hora que JESUS virá; também não sabemos o dia de nossa morte, então devemos estar atentos o tempo todo.

1. Exortação à vigilância.

A vigilância é o ato ou efeito de vigiar, o estado de quem permanece alerta, de quem procede com precaução para não correr risco. E isso nos mais diversos aspectos da vida humana. O verbo “vigiar” aparece na Bíblia no sentido de estarmos atentos em todos os aspectos da vida cristã.

Vigiar, estar alerta.

A palavra que mais aparece no Novo Testamento grego para “vigiar” é o verbo gregoréo, “vigiar, estar alerta, ser vigilante”, que aparece 22 vezes. A ideia principal dessa vigilância é escatológica (Mt 24.42,43; 25.13), e isso se mostra nas passagens paralelas de Marcos e Lucas. Mas, quando JESUS disse a Pedro, Tiago e João: “ficai aqui e vigiai comigo” (v.38), isso significa que Ele queria que seus discípulos ficassem acordados e continuassem a orar ou, talvez, se protegessem de alguma intromissão enquanto oravam. Mas gregoréo é usado para denotar uma vigilância mais geral (1 Co 16.13; Cl 4.2; 1 Pe 5.8).

Vigiar, guardar, cuidar.

É o verbo grego agrypnéo, “manter-se acordado, vigiar, guardar, cuidar”, e só aparece quatro vezes no Novo Testamento, duas delas no sentido escatológico no sermão profético (Mc 13.33; Lc 21.36). O vocábulo é usado para indicar a vigilância nas orações e súplicas (Ef 6.18) e apresenta ainda a ideia de cuidar ou velar: “Obedecei a vossos pastores e sujeitai-vos a eles; porque velam por vossa alma” (Hb 13.17). Vigiar, ser sóbrio.

É o verbo nepho, literalmente “ser sóbrio”, mas que aparece no sentido figurado de vigilância combinado com gregoréo (1 Ts 5.6; 1 Pe 5.8). Seu uso no sentido próprio pode ser visto em outras partes do Novo Testamento (1 Ts 5.8; 2 Tm 4.5; 1 Pe 1.13). Existe ainda o verbo eknepho, que só aparece uma vez no Novo Testamento (1 Co 15.34), traduzido por “vigiar”, na ARC; por “tornar à sobriedade”, na ARA e na Nova Almeida Atualizada; e por “despertar” na TB.

No contexto escatológico.

A exortação à vigilância é um dos pontos centrais do sermão profético porque não se sabe o dia e a hora da vinda de JESUS (Mt 24.36; Mc 13.32). O ensino do Senhor nas diversas parábolas desse discurso escatológico dá muita ênfase à necessidade de os crentes estarem atentos. Apesar de ser vedada aos humanos a data da segunda vinda de JESUS, a Bíblia indica os sinais que precederão a vinda de CRISTO em Mateus 24 e Lucas 21. Os acontecimentos de hoje nos mostram o cumprimento das profecias bíblicas, sinalizando que essa vinda está próxima. Se os cristãos da primeira hora deviam estar vigilantes quanto ao grande evento, o que não diremos nós, que somos a Igreja da última hora? Por isso devemos estar ainda mais firmes e atentos, continuamente.

Na vida cristã.

É o estado de alerta para não cairmos em pecado, para nos abstermos de tudo aquilo que desagrada a DEUS (1 Co 16.13; 1 Ts 5.6; 1 Pe 5.8). Mas essa vigilância não deixa de ser um exercício contínuo da fé até que JESUS venha. Ele pode voltar a qualquer momento; os sinais de sua vinda estão aí, como o avanço da imoralidade e da corrupção (Ap 9.21), a evangelização mundial por meio de recursos das redes sociais (Mt 24.14) e a posição de Israel no Oriente Médio (Lc 21.29-31).

“Vigiai e orai” (v.41a).

O sentido da vigilância aqui difere daquele mencionado no v.38, em que “vigiar” indica ficar despertado, acordado. Mas aqui significa estar vigilante para manter a fidelidade ao Senhor JESUS e nunca se apartar dEle. Isso fica claro pelas palavras seguintes: “para que não entreis em tentação”. É uma advertência solene a todos os crentes em todos lugares e em todas as épocas para viverem atentos em todos os momentos da vida (Ef 6.18). O Comentário Bíblico Beacon diz: “A eterna vigilância é o preço da liberdade”.

  1. Com fé e vigilância.

Fé para crer nas promessas de JESUS que disse que vem nos buscar. Jo 14.3 E quando eu for, e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos levarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também.

Vigilância significa estar lendo e comparando o que está acontecendo com o que está predito por JESUS sobre sua vinda - Prestar atenção aos sinais que acontecem antes de sua vinda.

  1. Cheio do ESPÍRITO SANTO.

Cheio aqui indica estar em comunhão constante com o ESPÍRITO SANTO, pois é ELE que nos conduzirá a CRISTO no arrebatamento. CHEIO indica que estamos em oração constante e sentindo a doce direção do ESPÍRITO SANTO e obedecendo aos seus comandos.

  1. Em santidade e em amor.

Em santidade indica em separação para DEUS, afastado do pecado, combatendo o pecado, lutando contra o pecado.

Em amor indica que o amor de DEUS derramado em nossos corações está sendo fluído de nós para as outras pessoas que nos rodeiam, tanto em ajuda espiritual como em ajuda material.

Aqui pode ser incluído produzir qualidades do fruto do Espírito implantado em nós quando de nossa conversão. Tudo começa pelo amor.

III - ATITUDES ERRÔNEAS DIANTE DA VINDA DE JESUS

1. Ignorar a vinda de JESUS.

Alguns não acreditam na vinda de JESUS, mas o pior é que dentro da igreja muitos vivem como se ELE não fosse voltar. Quem não amar sua vinda não subirá para ELE, pois ELE não vem buscar quem não quer ir.

2. Escarnecer das profecias.

Alguns escarnecem, ou seja, falam das promessas de DEUS como se fossem promessas de políticos. O pior é que muitos dentro da igreja ensinam que JESUS vai demorar a voltar, minando assim a fé daqueles que O esperam ansiosamente.

IV - COMO ESPERAR JESUS:


  1. Devemos esperar em oração. A Bíblia nos exorta a aguardarmos o Senhor vigiando em oração (Mc 13.33; 1Pd 4.7). É por meio desta prática constante (1Ts 5.17), que o cristão mantém contato com Deus (Jr 33.3; Tg 4.8). Ela expressa uma atitude de sujeição e inteira dependência da sua graça, ou seja, quem ora reconhece que precisa da ajuda divina para vencer as batalhas e dificuldades da vida (Is 38.1-5; 2Cr 20.3,4). Faz-se necessário entender que, os últimos dias da Igreja de Cristo aqui na terra, serão dias de esfriamento espiritual na vida de alguns cristãos (Mt 24.12; Ap 3.15,16). Portanto, devemos ter cuidado para não sermos cristãos superficiais, mas de profunda comunhão com Deus. “O mundo está se movendo em direção ao seu objetivo final. Diante dessa realidade, os cristãos devem manter um relacionamento próximo com Deus em oração” (ADEYEMO, 2010, p. 1561).
  2. Devemos esperar com prudência. Diversas parábolas foram proferidas pelo Senhor Jesus, com o intuito de nos ensinar acerca da vigilância (Mt 24.32,33; Mt 25.1-13; Mt 24.45-47; Mt 24.37-39; Mt 24.43,44; Lc 12.39,40; 1Ts 5.2,3; 2Pd 3.10; Ap 3.3). O ladrão não avisa a hora da noite em que vai arrombar a nossa porta e roubar a nossa casa, do mesmo modo o Senhor Jesus não vai avisar a hora em que virá buscar Seu povo. Então, Ele pede que vigiemos para não sermos pegos de surpresa: “Porque, assim como o relâmpago sai do oriente e se mostra até ao ocidente, assim será também a vinda do Filho do homem” (Mt 24.27). Isto significa que ninguém terá tempo extra para se preparar; por isso, devemos vigiar. Jesus falou que este episódio seria semelhante aos dias de Noé (Mt 24.36-44), como também, contou algumas parábolas sobre sua volta e a necessidade de se está vigilante (Mt 24.45-51; Mt 25.1-13; ver Ef 4.30).
  3. Devemos esperar em santidade. Jesus anunciou antecipadamente que os dias que antecedem a sua vinda, serão de extrema corrupção moral, comparando com o período antediluviano e a geração de Sodoma e Gomorra (Mt 24.37; Lc 17.28). Os apóstolos também fizeram a mesma afirmação (2Tm 3.1-5; 2Pd 3.3). Sabedores disto, nós cristãos, devemos no meio desta geração pervertida, vigiar em santidade, a fim de não contaminarmos com o pecado (Fp 2.15). A santidade é tipificada na Bíblia como vestes (Ap 19.8,14), por sua vez, a falta de santidade pode ser retratada como vestes sujas ou a nudez (Zc 3.3,4; Ap 3.18; 16.15). A exortação bíblica é que devemos estar vestidos e com vestes limpas em todo tempo (Ec 9.8; Ap 3.4). Somente aqueles que estiverem vigilantes e em santidade poderão desfrutar das bênçãos advindas do Arrebatamento da Igreja: “Segui a paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor” (Hb 12.14; ver 1Ts 5.23; 1Jo 3.3).


CONCLUSÃO: Acreditamos que o retorno de Jesus Cristo é iminente, quer dizer, Seu retorno pode acontecer a qualquer momento. Nós, com o Apóstolo Paulo, aguardamos “a bendita esperança e a manifestação da glória do nosso grande Deus e Salvador Cristo Jesus” (Tito 2:13). Sabendo que o Senhor poderia voltar hoje, alguns são tentados a parar tudo o que estão fazendo e só “esperar” por Ele.

No entanto, há uma grande diferença entre saber que Jesus poderia voltar hoje e saber de certeza que Ele vai retornar hoje. Jesus disse: “Mas a respeito daquele dia e hora ninguém sabe” (Mateus 24:36). A hora de Seu retorno é algo que Deus não tem revelado a ninguém, por isso, até que Ele nos chame a Si mesmo, devemos continuar servindo a Ele. Na parábola de Jesus das dez minas, o homem nobre que tinha partido instruiu seus servos: “Negociai até que eu volte” (Lucas 19:13).



O conteúdo e as opiniões expressas são de inteira responsabilidade de seu autor.

Rádio Online

Ouça

Cadastro

Cadastre-se e receba as últimas novidades do Portal AD Alagoas.

Correspondente

Interaja com o Portal AD Alagoas e envie sugestões de matérias, tire suas dúvidas, e faça parte do nosso conteúdo.

participe »
Lições Bíblicas
Estudos Bíblicos
Correspondente - Enviar Matéria

Igreja Evangélica Assembleia de Deus - Templo Sede
Av. Moreira e Silva, nº 406, Farol

 

Horário de Cultos

Aos Domingos 09:00h - Escola Dominical

Aos Domingos 18:30h - Culto Evangelístico

As Terças-feiras 18:30h - Culto de Doutrina

As Sextas-feiras 18:30 - Culto de Oracão

Facebook Twitter Siga-nos nas Redes Sociais