25 de novembro de 2020
Siga-nos nas redes sociais Facebook Twitter Instagram

AD Alagoas / Lições Bíblicas

25/07/2020

LIÇÃO Nº 4 – A CONSTRUÇÃO DO TEMPLO ENFRENTOU A OPOSIÇÃO.

Comentário da lição bíblica para o fim de semana com Pr. Jairo Teixeira Rodrigues


Texto: Neemias 4:6

INTRODUÇÃO: A Palavra Chave dessa lição é Oposição: Caráter ou disposição do que se opõe; oposto; contrário. O dicionário Houaiss da língua portuguesa define oposição como: “ato ou efeito de opor- se; impedimento; obstáculo; objeção; contrate; contestação; impugnação; negação; resistência; contraposição; protesto; queixa; contradita; desmentido; obstáculo” (2001, p. 2072). Saiba que Todo verdadeiro homem de DEUS enfrentará oposição em seu ministério, tanto dos de fora como dos de dentro da Igreja. Sambalate, Tobia e Gesem são tipos de inimigos que surgem em oposição ä obra de DEUS, enviados e inspirados por Satanás. Nosso Senhor e mestre teve inimigos sagazes e intrépidos, mas sempre os venceu a todos pela Palavra de DEUS e na unção e poder do ESPÍRITO SANTO.

Neemias, apesar de político de grande importância, não se corrompeu nem pelo poder financeiro e nem pelo poder da autoridade a ele conferida por Artaxerxes.

INTERAGINDO COM O PROFESSOR

Prezado (a) professor (a), na lição deste domingo estudaremos um momento especial na vida do povo de DEUS após o exílio, a reedificação do Templo, um lugar de adoração e comunhão com o Todo-Poderoso. O altar, centro do culto judaico, já tinha sido restaurado, havia sacrifício e expiação pelo pecado sendo oferecidos ao Senhor. Como "reino sacerdotal e povo santo", o povo devia oferecer sacrifícios a DEUS. Porém, o Templo precisa ser restaurado e a restauração deveria ser vista como uma prioridade para eles. Então, os que haviam voltado do cativeiro lançaram os alicerces do Templo. "Todavia, o povo da terra debilitava as mãos do povo de Judá e inquietava-os no edificar" (Ed 4.4). Zorobabel, juntamente com o povo, além de trabalhar arduamente na construção, tiveram que enfrentar inimigos externos e internos. Homens que se infiltraram no meio dos trabalhadores, cujo único objetivo era atrapalhar e impedir a reconstrução. Porém, os judeus sobre a liderança de Zorobabel não se deixaram intimidar pelos adversários. Sempre que desejamos empreender algo em favor do povo de DEUS, os adversários se levantam, mas quando confiamos no Todo-Poderoso inteiramente, recebemos forças e coragem para lutar. Talvez, você esteja enfrentando algumas lutas, porém não desanime. Não olhe para os inimigos e não dê atenção as suas críticas, mas continue a olhar firmemente para JESUS e seja um vencedor.

-PONTO CENTRAL - Devemos manter a confiança em DEUS, apesar das circunstâncias. 

I - OS ALICERCES DO TEMPLO SÃO LANÇADOS: 

-Os alicerces do Templo são erguidos e o povo celebra o lançamento com uma reunião solene.

-Não foi antes da primavera, o segundo mês (abril/maio) do segundo ano da sua volta, que os judeus, sob o comando de Zorobabel, começaram a tarefa de reconstruir o Templo. Nesse ínterim, houve muita coisa a ser feita. Era necessário contratar pedreiros carpinteiros; as pedras deveriam ser cortadas e a madeira obtida nas colinas do Líbano. Esta era a mesma fonte da qual Salomão obteve a matéria-prima para o primeiro Templo (2 Cr 2.8,9). Parte do dinheiro necessário para isto conseguiu-se graças á concessão que lhes tinha feito Ciro, rei da Pérsia. Devido à santidade da tarefa, os levitas foram designados para supervisionar os trabalhadores. Jesus, ou Josué, era o sumo sacerdote (cf. 2.2; 3.2; Zc 3.1-10). Com a colocação das últimas pedras do alicerce, realizou-se uma elaborada cerimônia. Os sacerdotes e os levitas, vestidos adequadamente, tocaram suas trombetas e seus címbalos, e os corais entoaram em duas vozes o Salmo 136. E o povo jubilou com grande júbilo, louvando ao Senhor pelo que Ele tinha ajudado a realizar” (Comentário Bíblico Beacon.     Vol. 2. Rio de Janeiro: CPAD, 2014, p.493).'

-OS ADVERSÁRIOS DE JUDÁ. Os crentes sempre sofrerão alguma forma de oposição da parte dos ímpios (2 Co 11.13-15; Ef 6.12; 2 Tm 3.12). Os justos, que proclamam a verdade e que dependem inteiramente de DEUS, devem responder a essas ameaças com a oração constante e fé sincera (ver Ef 6.11)

Revesti-vos de toda a armadura de DEUS, para que possais estar firmes contra as astutas ciladas do diabo; Efésios 6:11).

-DEIXAI-NOS EDIFICAR CONVOSCO. Os inimigos de DEUS (provavelmente samaritanos, ver 2 Rs 17.24,34)

E o rei da Assíria trouxe gente de Babel, e de Cuta, e de Ava, e de Hamate, e de Sefarvaim e a fez habitar nas cidades de Samaria, em lugar dos filhos de Israel; e tomaram a Samaria em herança e habitaram nas suas cidades. 2 Reis 17:24

Até ao dia de hoje fazem segundo os primeiros costumes; não temem ao Senhor, nem fazem segundo os seus estatutos, e segundo as suas ordenanças e segundo a lei, e segundo o mandamento que o Senhor ordenou aos filhos de Jacó, a quem deu o nome de Israel. 2 Reis 17:34

Procuraram se infiltrar entre os judeus e interromper a construção do templo. Fingiram união, e hipocritamente ofereceram ajuda num trabalho conjunto para o progresso da obra de DEUS.

-SEMPRE NA REEDIFICAÇÃO TEREMOS INIMIGOS:

(1) Esses inimigos de Judá (v. 1), afirmavam que adoravam ao Senhor DEUS e que sacrificavam a Ele, igualmente como os judeus. Entretanto, tinham seus próprios deuses, e não aceitavam a Palavra de DEUS escrita como a autoridade suprema para seu povo (ver 2 Rs 17.24).

E o rei da Assíria trouxe gente de Babel, e de Cuta, e de Ava, e de Hamate, e de Sefarvaim e a fez habitar nas cidades de Samaria, em lugar dos filhos de Israel; e tomaram a Samaria em herança e habitaram nas suas cidades. 2 Reis 17:24

Essa oferta enganosa de ajuda era um sinistro complô para subverter a fé e dedicação do remanescente que voltara.

(2) As Escrituras advertem que Satanás procurará perverter a mensagem de DEUS e arruinar o santo remanescente, mediante ofertas de cooperação da parte de falsos crentes que não são leais à inspirada revelação da Palavra de DEUS (ver Mt 24.24; At 20.27-31; 2 Co 11.13-15; Ap 2-3).

Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas e farão tão grandes sinais e prodígios, que, se possível fora, enganariam até os escolhidos. Mateus 24:24

Porque nunca deixei de vos anunciar todo o conselho de DEUS. Olhai, pois, por vós e por todo o rebanho sobre que o Espírito Santo vos constituiu bispos, para apascentardes a igreja de DEUS, que ele resgatou com seu próprio sangue. Porque eu sei isto: que, depois da minha partida, entrarão no meio de vós lobos cruéis, que não perdoarão o rebanho. E que, dentre vós mesmos, se levantarão homens que falarão coisas perversas, para atraírem os discípulos após si. Atos 20:27-30

(3) A unidade entre os que adoram ao Senhor é um importante ensino bíblico, mas essa unidade deve basear-se na fé sincera, na justiça obediente e na verdade revelada por DEUS (ver Ef 4.3-13).

procurando guardar a unidade do Espírito pelo vínculo da paz: há um só corpo e um só Espírito, como também fostes chamados em uma só esperança da vossa vocação; um só Senhor, uma só fé, um só batismo; um só DEUS e Pai de todos, o qual é sobre todos, e por todos, e em todos. Mas a graça foi dada a cada um de nós segundo a medida do dom de Cristo.Pelo que diz: Subindo ao alto, levou cativo o cativeiro e deu dons aos homens. Ora, isto — ele subiu — que é, senão que também, antes, tinha descido às partes mais baixas da terra? Aquele que desceu é também o mesmo que subiu acima de todos os céus, para cumprir todas as coisas. E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores, querendo o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do corpo de Cristo, até que todos cheguemos à unidade da fé e ao conhecimento do Filho de DEUS, a varão perfeito, à medida da estatura completa de Cristo, (Efésios 4:3-13).

-ISSO TAMBÉM ACONTECE COM A IGREJA.        -O Senhor Jesus foi claro ao nos ensinar que o mundo nos aborrece (Jo.15:18,19) e isto se dá pelo simples fato de que o mundo aborrece Jesus e a Igreja nada mais é que o corpo de Cristo (I Co.12:27).

- Para fazer parte da Igreja, é preciso sair do mundo, pois “igreja” significa “chamados para fora”. Feliz, aliás, é o item 8 do Cremos da Declaração de Fé das Assembleias de Deus, quando afirma que a Igreja é formada “...pelos chamados do mundo pelo Espírito Santo para seguir a Cristo e adorar a Deus”.

- Quem ama o mundo, diz o apóstolo João, o amor do Pai não está nele (I Jo.2:15), havendo, pois, uma verdadeira exclusão mútua entre Igreja e mundo, de modo que é natural que haja uma oposição entre a Igreja e o mundo. Por isso, o Senhor Jesus disse que deve haver um alerta e uma reavaliação por parte do discípulo de Cristo quando perceber que está a agradar o mundo (Lc.6:26), pois o normal é serem odiados e maltratados por causa do Senhor Jesus (Lc.6:22).

- O pavor causado pela movimentação dos povos vizinhos logo após a chegada somente serviu para que se retomasse a prioridade das coisas de Deus e o altar, então, foi levantado e determinado o início da construção do segundo templo, sendo lançados os fundamentos da nova casa, como já tivemos ocasião de estudar.

- Entretanto, a oposição não cessou, antes, diante da constatação de que a intimidação feita por primeiro tivera um efeito contrário, os inimigos trataram, então, de intensificar a sua oposição, a fim de impedir que os judeus viessem a cumprir seu desejo de reconstruir o templo, no que, inclusive, estaria a obedecer à ordem do rei Ciro.

- Não nos iludamos, jamais o diabo e seus anjos irão ficar quietos e assistir passivamente ao cumprimento e à realização de tudo quanto Deus quer que façamos para Ele enquanto aqui peregrinarmos na Terra. Cristo, assim que revelou o mistério da Igreja, também revelou que as portas do inferno não prevaleceriam contra ela (Mt.16:18), a indicar, portanto, que havia uma constante luta por parte do maligno enquanto se desse a edificação da igreja de Cristo.

-NÓS SOMOS O TEMPLO DO ESPÍRITO(1Co 3:16). “Não sabeis vos que sois o templo do Espírito Santo de Deus que habita em vós ”.

II-OS SAMARITANOS OPÕEM-SE À 

   CONSTRUÇÃO DO TEMPLO. 

-Tendo os inimigos de Judá ouvido que os que retornaram do cativeiro estavam a edificar o templo foram até Zorobabel, o governador, apresentando uma proposta, qual seja, a de ficarem com os judeus porque, assim como eles, buscariam ao Senhor, como, aliás, já haviam sacrificado desde os dias de Esar-Hadom, rei da Assíria, que os havia mandado vir para aquela terra (Ed.4:1).

- Notemos, de pronto, que estes “inimigos de Judá” eram os samaritanos, este povo que resultou da mistura de diversas nações que vieram ocupar o norte da Terra Prometida, a parte que constituía o reino de Israel, o reino das dez tribos, que havia sido levado cativo para a Assíria (I Rs.17:6-41).

- Os assírios tinham uma política de retirada dos povos vencidos de suas terras de origem, pois entendiam que, assim fazendo, destruíram o sentimento nacional de cada povo, obrigando-os a se misturar com outros em outros lugares, de modo que nunca haveria rebelião dos vencidos, consolidando-se o domínio conquistado pela guerra.

-O texto sagrado não nos diz o que os samaritanos fizeram para inquietar os judeus na reedificação do templo, mas procuraram, de todas as maneiras, debilitar as mãos do povo de Judá e, pelo que diz o texto, conseguiram em certa medida, pois é dito que isto efetivamente ocorreu. Os judeus foram debilitados pelos samaritanos.

- As investidas do inimigo são realmente fortes e capazes de nos debilitar. Não nos esqueçamos que os seres celestiais são mais poderosos que os homens (Sl.8:5), mas maior é o que está conosco do que o que está no mundo (I Jo.4:4). Assim, quando somos atacados pelo adversário, devemos buscar ao Senhor, ao Deus Forte (Is.9:6), fortificando-nos na graça que há em Cristo Jesus (II Tm.2:1).

- Além de debilitar o povo judeu, os samaritanos também recorreram às instâncias políticas, alugando conselheiros para frustrarem os planos dos judeus, todos os dias de Ciro até o reinado de Dario (Ed.4:5).

- O Senhor sabia muito bem que o segmento político era importante dentro do sistema vigente nos impérios mundiais que se estabeleciam, dentro do propósito divino para a redenção de Israel, a partir de Babilônia, como havia, aliás, revelado ao profeta Daniel.

- Devemos observar que o Senhor está acima de tudo e de todos e que nenhum sistema político pode lhe fazer frente. O salmista deixa claro que o Senhor Se ri quando este sistema gentílico mundial quer se levantar contra Ele (Sl.2:1-5).

- No entanto, o Senhor, sabendo da influência que esta instância exerce no mundo, nunca deixa de criar condições e mecanismos pelos quais, utilizando-se da própria lógica do sistema, venha ele a ser usado em favor do Seu povo.

- Assim, por exemplo, fez com que Daniel ocupasse, durante quase todo o período do cativeiro, posições de destaque na corte babilônia e, depois, medo-persa, a fim de gerar uma boa impressão ao povo judeu, o que foi crucial para que os judeus retornassem para a sua terra, como também pôs Ester estrategicamente no palácio real persa para impedir a destruição do povo judeu segundo os planos de Hamã.

- Os samaritanos procuraram, então, junto aos conselheiros do rei da Pérsia (o rei da Pérsia era auxiliado no governo por sete conselheiros – Et.1:13,14), fazer um “lobby”, a fim de que se proibisse a construção do templo em Jerusalém.

- Os judeus, envolvidos com a reconstrução do Templo, descuidaram deste aspecto, não fizeram uma contraofensiva e, assim, deixaram o caminho aberto para que os inimigos obtivessem do poder real uma medida favorável a eles.

- Houve aqui falta de vigilância por parte dos judeus. É verdade que Deus estava no controle de todas as coisas e que havia feito com que Ciro, sem qualquer intervenção de ninguém, nem mesmo de Daniel, viesse a pôr fim ao cativeiro, mas Zorobabel, que era pessoa próxima a pessoas poderosas na Pérsia, como nos dá conta o historiador Flávio Josefo, deveria ter feito a sua parte de tentar obter nada mais, nada menos que a manutenção da ordem do rei Ciro, até porque era costume entre os persas de que as ordens reais não podiam ser revogadas (Dn.6:15).

- Assim, também, em nossos dias, a Igreja, embora confiando em Deus e buscando a Ele em todos os momentos, notadamente os de dificuldade, também tem de ter uma vigilância constante no que respeito à tomada de suas decisões.

III- OS SAMARITANOS SE OPÕEM, E COMO VENCER AS SUAS OPOSIÇÕES

1-Ouvir a voz de Deus e de seus líderes (Ed 5.1; 6.14). A primeira coisa que os repatriados fizeram para vencer as oposições contra a obra de Deus foi dá ouvidos a voz de Deus e de seus líderes e seguiram suas orientações: “E os profetas Ageu e Zacarias, filho de Ido, profetizaram aos judeus que estavam em Judá, e em Jerusalém; em nome do Deus de Israel lhes profetizaram”. Podemos ver outros exemplos na Bíblia (2Cr 15.1,2; 20.15; 1Tm 1.18).

2- Viver em união (Ed 5.2). A segunda posição que os judeus fizeram foi mesmo em meio as oposições procuraram viver em união: “[...] e começaram a edificar a casa de Deus, que está em Jerusalém; e com eles os profetas de Deus, que os ajudavam”. Todos aqueles que vivem em união amam a obra de Deus (2Tm 4.11).

3-Receber as bênçãos de Deus (Ed 5.5). A terceira atitude que os repatriados experimentaram foi receber as bênçãos de Deus: “Porém os olhos de Deus estavam sobre os anciãos dos judeus, e não os impediram, até que o negócio chegasse a Dario, e viesse resposta por carta sobre isso”. Os servos de Deus são fiéis a sua obra (2Tm 3.10, 4.11; 1Co 16.10; Fp 2.19).

4-Ser voluntário (Ed 5.8). A voluntariedade de espírito foi a quarta ação do povo de Deus: “Seja notório ao rei, que nós fomos à província de Judá, à casa do grande Deus, a qual se edifica com grandes pedras, e a madeira já está sendo posta nas paredes; e esta obra vai sendo feita com diligência, e se adianta em suas mãos”. A voluntariedade na obra do Senhor é fundamental (Rm 16.3,4; 1Co 16.19).

5-Ser dedicado (Ed 5.11). A dedicação dos judeus também foi uma atitude para vencerem as oposições a obra de Deus: “[...] Nós somos servos do Deus dos céus e da terra, e reedificamos a casa que há muitos anos foi edificada [...]” . Os servos de Deus são dedicados a sua obra (Tt 1.4; 2Co 8.16,17; 2Co 7.13-15).

6-Ter prontidão (Ed 5.16). A última atitude dos repatriados judeus foi a a prontidão em fazer a obra de Deus: “Então veio este Sesbazar, e pôs os fundamentos da casa de Deus, que está em Jerusalém, e desde então para cá se está reedificando [...] . Aqueles que amam a obra do Senhor são sempre disponíveis (2Tm 4.12; Tt 3.12; 2Tm 4.19).

CONCLUSÃO:

Sempre Teremos inimigos que tentarão parar não somente a nos, mais a própria Obra de Deus. O povo judeu desanimou porque quis confiar em carros e cavalos em vez de fazer menção do nome do Senhor dos Exércitos (Sl.20:7) e se acomodou, tendo uma visão puramente secular e terrena a respeito do episódio.

- Quando deixamos de ter uma visão espiritual, quando deixamos de olhar para as promessas de Deus e só nos utilizamos da razão humana para nos guiarmos, fazemos o caminho inverso do avivamento espiritual. Daniel havia orado dizendo que não se fiava nas justiças do povo, mas sim, nas muitas misericórdias do Senhor (Dn.9:18). Mas, agora, o povo descria no Senhor e se submetia à intimidação e violência dos samaritanos, nem sequer buscando a Deus para que a obra fosse retomada.

- Agindo com violência e ameaça, os samaritanos haviam feito o povo tornar à situação dos primeiros dias depois do retorno, ou seja, fez com que se deixasse de dar prioridade às coisas de Deus e se dedicasse cada um a um dia-a-dia em que Deus estava ausente, em que a preocupação era a pura satisfação das necessidades materiais.

- O pior de tudo, isto é, que isto foi se consolidando e o torpor espiritual se tornou dominante e repetitivo. Que Deus nos ajude na reedificação Espiritual que precisamos hoje, após um período de meses com os nossos templos fechados e a Obra de Deus sem alcançar as almas perdidas na sua totalidade. 



O conteúdo e as opiniões expressas são de inteira responsabilidade de seu autor.

Rádio Online

Ouça

Cadastro

Cadastre-se e receba as últimas novidades do Portal AD Alagoas.

Correspondente

Interaja com o Portal AD Alagoas e envie sugestões de matérias, tire suas dúvidas, e faça parte do nosso conteúdo.

participe »
Lições Bíblicas
Estudos Bíblicos
Correspondente - Enviar Matéria

Igreja Evangélica Assembleia de Deus - Templo Sede
Av. Moreira e Silva, nº 406, Farol

 

Horário de Cultos

Aos Domingos 09:00h - Escola Dominical

Aos Domingos 18:30h - Culto Evangelístico

As Terças-feiras 18:30h - Culto de Doutrina

As Sextas-feiras 18:30 - Culto de Oracão

Facebook Twitter Siga-nos nas Redes Sociais
var gaJsHost = (("https:" == document.location.protocol) ? "https://ssl." : "http://www."); document.write(unescape("%3Cscript src='" + gaJsHost + "google-analytics.com/ga.js' type='text/javascript'%3E%3C/script%3E")); */ ?>