22 de setembro de 2020
Siga-nos nas redes sociais Facebook Twitter Instagram

AD Alagoas / Lições Bíblicas

14/12/2019

LIÇÃO Nº 11 – AS CONSEQUÊNCIAS DO PECADO DE DAVI

Comentário da lição bíblica para o fim de semana com Pr. Jairo Teixeira Rodrigues


Texto: 2 Samuel 12.1-15

INTRODUÇÃO:

Amado (a), tudo na vida é uma escolha, então, escolha viver em santidade. Podemos passar um dia inteiro sem pecar, uma semana, um mês sem pecar. Tudo é uma escolha. O santo não é aquele que não se suja, o santo é aquele que sempre se limpa.

Pecar é basicamente errar o alvo. Muitas vezes as pessoas acham que pecado é somente aquele que é grande, uma mentira enorme, que existe “pecadão” e “pecadinho”. O pecado é destruidor. O seu alvo é sempre desviar o homem da comunhão com Deus, levando-o a um estado de depravação espiritual e moral. Porém, não existe um único pecado que não tenha sido a causa de Jesus ser crucificado. E não existe um único pecado que o sangue que Ele derramou não tenha o poder de purificar, perdoar e restaurar.

I – O CONCEITO DE PECADO NO ANTIGO TESTAMENTO

-A palavra “pecado” é sinônima de muitas outras usadas na Bíblia, as quais indicam conceitos bíblicos distintos sobre o pecado. São vários os termos que amplificam o conceito de pecado nas suas várias manifestações. Encontramos no Antigo Testamento pelo menos oito palavras básicas que conceituam o pecado; no Novo Testamento, temos, pelo menos, doze outras que descrevem as várias formas de manifestações negativas relacionadas com o termo “pecado”. No étimo das palavras mencionadas no Antigo Testamento descobrimos a abrangência do pecado em suas manifestações.

-“Hattat”. Este vocábulo, que aparece 522 vezes nas páginas veterotestamentárias, e seu termo correlato no Novo Testamento — hamartia — sugerem a idéia de “errar o alvo” ou “desviar-se do rumo”, como o arqueiro antigo que atirava as suas flechas e errava o alvo. Porém, o termo também sugere alguém que erra o alvo propositadamente; ou seja, que atinge outro alvo intencionalmente.

Não se trata de uma ideia passiva de erro, mas implica uma ação proposital. Significa que cada ser humano tem da parte de Deus um alvo definido diante de si para alcança- lo. O termo em apreço denota tanto a disposição de pecar como o ato resultante dela. Em síntese, o homem não foi criado para o pecado; se pecou, foi por seu livre-arbítrio, sua livre escolha (Lv 16.21; Sm 1.1; 51.4; 103.10; Is 1. 18; Dn 9.16; Os 12.8).

-“Pesha”. O sentido tradicional dessa palavra é “transgredir”, “rebelar”, "revoltar-se”. Porém, uma variante forte para defini-la implica o ato de invadir, de ir além, de rebelar- se. O termo aponta para alguém que foi além dos limites estabelecidos (Gn 31. 36; I Rs 12.19; 2 Rs 3.5; Sm 51.13; 89.32; Is 1.2; Am 4.4).

-“Raa”. Outra palavra hebraica que tem seu equivalente no grego — como kakos ou poneros — e traz a idéia básica de romper, quebrar; “aquilo que causa dano, dor ou tristeza”. E um tipo de pecado deliberado, malicioso, planejado, que provoca e enfurece. Dá a ideia de “ser mau” (Gn 8.21; Ex 33.4; Jr 11.11; Mq 2.1-3). Indica também algo injurioso e moralmente errado. São os pecados expressos por violência (Gn 3.5; 38.7; Jz 11.27).

-O profeta Isaías profetizou que Deus criou a luz e as trevas, a paz e o raa Is 4.57. E o mal em forma de calamidade, ruína, miséria, aflição, infortúnio. Deus não tem culpa do mal existente, porque, na verdade, a responsabilidade pelos pecados cometidos recai, à luz da Bíblia, sobre a criatura rebelde, transgressora e incriminada, e não sobre o Criador.

Rama quer dizer “enganar”; dá a ideia de prender numa armadilha, num laço. Implica, portanto, um tipo de pecado em forma de cilada para outrem cair. E uma forma de enganar e agir traiçoeiramente (SI 32.2; 34.13; 55.11; Jó 13.7; Is 53.9).

-“Pata”. E um termo que dá a ideia de seduzir. O sentido literal da palavra é “ser aberto” ou “abrir espaço” para o pecado ter livre curso. No Èden, Adão e Eva se deixaram seduzir pelo engano do pecado e pelo pai do pecado (Satanás), personificado numa serpente.

1. No Antigo Testamento.

1.1. A Palavra pecado, no Antigo Testamente, tem vários significados

. Errar o alvo, prática da imoralidade e idolatria (Êx 20.20; Jz 16.20; Pv 19.2)

. Malignidade, perversidade (Gn 3.5; Jz 11.27)

. Revolta, rebelião (2Rs 3.5; Sl 51.13)

. Iniquidade e culpa (Nm 15.30; 1Sm 3.13)

. Transgressão consciente (Lv 4.2)

. Culpabilidade diante de Deus (Lv 4.13; 1Jo 1.7)

. Desviar-se do bom caminho (Nm 15.22; Sl 58.3)

2. No Novo Testamento

2.1. A Palavra pecado, no Novo Testamente, tem vários significados

. Mal moral (Mt 21.41; Rm 12.17; 1Tm 6.10)

. Impiedade, incredulidade, herege ou apóstata (Rm 4.5; 1Tm 1.9; 1Pe 4.18)

. Culpa (Mt 5.21,22; Tg 2.10)

. Pecado (Hamartia (gr)): (Rm 5.12; At 2.38; Jo 1.29; 1Co 15.3)

. Conduta comprometedora (Rm 1.18; Rm 6.13)

. Vida sem lei (referindo-se aos transgressores) (Mt 13.41; 1Tm 1.9)

. Adoração falsa (At 17.23)

. Engano (1Pe 2.25; Mt 24.5,6; Ap 12.9)

. Pecado deliberado (Rm 5.15,20)

. Induzir os outros a errarem por meio de falsos ensinos (Gl 2.11,21; 1Tm 4.2)

II – A REPREENSÃO DO PROFETA NATÃ AO REI DAVI

1. Uma consciência morta

1.1. Tudo nos leva a crer que Davi não ia confessar o seu pecado

. Já havia passado um ano e, ele, estava tranquilo

. Sua consciência estava morta

1.2. Deus age com justiça. Não esqueceu do pecado de Davi

1.3. Os que pecarem pagarão pelos seus pecados (Ez 33.12)

1.4. Para despertar a consciência de Davi, Natã usou uma pequena alegoria (2Sm 12.1-4)

2. Mostrando a gravidade do seu pecado

2.1. Natã denuncia o pecado de Davi (Tu és este homem) (2Sm 12.7)

2.2. Davi violou o decálogo (não adulterar, não matar) (Êx 20.13,14)

. Cometeu adultério e homicídio

. O adultério acontece primeiro no coração (Mt 5.28)

. Toda relação sexual cometida antes e fora do casamento é proibida pela Bíblia

2.3. Natã anunciou a Davi a desaprovação de Deus e juízo que viria (2Sm 12.10)

3. Traindo a generosidade divina

3.1. Natã revelou as generosidades que Deus havia dado a Davi (2Sm 12.7-9)

. Livramento das mãos de Saul

. O reinado sobre Judá e Israel

. Dentre muitos outros privilégios (1Sm 12.8)

3.2. Davi acabava de desprezar as generosidades de Deus (1Sm 12.9)

3.3. Davi reconheceu os seus pecados e pediu perdão (Sl 32.3-5; 51.12)

. Davi foi perdoado, mas teve de arcar com as consequências dos seus pecados

III – AS CONSEQUÊNCIAS DO PECADO DE DAVI

1. As consequências pelos pecados cometidos.

Paulo afirmou que o que semeia na carne colherá corrupção (Gl 6.8). Foi o que ocorreu com Davi.

As consequências pelos pecados cometidos por Davi.

1- Perda do primeiro filho com Bateseba;

2- Escândalo sexual (estupro) de seu filho Amnon com a sua filha Tamar;

3- Assassinato de Amnon a mando de Absalão;

4- Usurpação do trono por Absalão e o abuso público das concubinas reais por este. 5- Morte de Adonias a mando de Salomão;

6- Multiplicação de mulheres e idolatria de Salomão;

7- Divisão do reino em Israel e Judá na época de Roboão, etc...(os reis pecaram muito e estiveram sempre em guerra daí para frente).

Davi foi perdoado pela graça e pela misericórdia divina, mas teve de arcar com as consequências de seus pecados pelo restante de sua vida. É imperioso ao cristão evitar o pecado, pois este traz sofrimento e deixa marcas indeléveis, naqueles que o praticam, atingindo direta e indiretamente outras pessoas.

2. Davi, o rei fraco no seu próprio lar.

Daí foi um grande líder guerreiro e estrategista, homem segundo o coração de DEUS, porém, péssimo marido e pai. Fracassou na administração de seu lar. Adúltero e faltoso na disciplina dos filhos. Ele teve mais de 8 esposas, dez concubinas, vinte e um filhos e uma filha (2Sm 3.2-5; 5.13-16; 1Cr 3.1-9; 14.3-7; 2Cr 11.18).

Oito esposas de Davi a bíblia cita por nome: EM HEBROM:

1) Mical (1Sm 18.20 ss); 2) Ainoã (1Cr 3.1); 3) Abigail (1Cr 3.1); 4) Maaca (1Cr 3.2); 5) Hagite (1Cr 3.2); 6) Abital (1Cr 3.3); 7) Egla (1Cr 3.3) 

-EM JERUSALÉM 8) 

-Bateseba (1Cr 3.5)

Observe que os três filhos de Davi que morreram tragicamente — Amnom, Absalão e Adonias — eram seus sucessores imediatos. Lendo 1 Reis 1.6, pode-se compreender que parte da desestruturação da família de Davi, segundo o texto, era culpa dele mesmo, pela maneira como conduzia os filhos. A falta de aconselhamento e de disciplina fizeram com que os filhos dos três nomes de destaque dos livros que ora estudamos — Eli, Samuel e Davi —, tivessem grandes prejuízos morais e espirituais. Nas palavras de Paulo, o que governa bem a própria casa está preparada para assumir grandes responsabilidades na Obra do Senhor, daí ser essa uma premissa primordial para a vida do obreiro (1Tm 3.4). Não adianta realizarmos grandes conquistas eclesiásticas, ou financeiras, tendo um lar desestruturado.

1 Cr 14:3 Depois que Davi mudou para Jerusalém, ele se casou com outras mulheres e teve muitos filhos e muitas filhas (dentre estas outras mulheres que arrumou em Jerusalém, está Bateseba).

Estudamos o pecado tanto no AT quanto no NT. O início do pecado se deu no céu com Lúcifer e depois a terça parte dos anjos. Na terra a entrada do pecado se deu com Adão por meio de Eva e Satanás.

Vimos que Davi, homem segundo o coração de DEUS, além de cobiçar a mulher de seu oficial, Urias, adulterou, mentiu e cometeu vários homicídios, pois, para matar Urias, teve que outros soldados serem mortos por um estratagema montado por Joabe a mando do rei.

Apesar de ser rei, DEUS não gostou do que Davi fez e enviou o profeta Natã para repreendê-lo. Tudo foi escrito para ficar de aviso para nós. Davi estava num estado de consciência morta. DEUS mostrou a gravidade do seu pecado. Davi traiu a generosidade divina. O pecado sempre tem suas consequências. Davi era um rei fraco no seu próprio lar.

Evitemos o pecado a qualquer custo, pois ainda que aparentemente seja inofensivo, ele sempre trará consequências gravíssimas. O adultério de Davi marcaria sua vida para sempre, mesmo depois de perdoado. Isso porque o preço do pecado é demasiado alto; seus frutos geram a morte. A desobediência a Deus e a crueldade para com Urias seriam pagas por meio da dor e do sofrimento da própria família do rei.

CONCLUSÃO: 

O pecado traz consequências individual e coletiva. As principais consequências do pecado original são a morte (Rm 6:23) e o afastamento de Deus (Rm 3:23). É de fato que não pecamos contra o mandamento, mas pecamos contra uma pessoa. O pecado não é uma ofensa contra uma alma vivente, o pecado mata os relacionamentos, no entanto não a há remédio capaz de trazer os mortos a vida.

“[...]a única maneira de tratar com o pecado é pela ressurreição, o perdão é ressurreição, vida dentre os mortos (PETERSON, 2011, P. 43).

O pecado não conseguiu retirar do homem a imagem de Deus, mas a deportou e o fez violentos, imorais e corruptos. O pecado faz com que o homem se desvie dos propósitos de Deus e perca a sua companhia, o que fez por Adão faz por todos nós. Ele ainda está procurando os pecados e dizendo “onde estas? ”. Porque a sua misericórdia e infinita e o seu amor incomparável.

Assim como ele vestiu Adão, enviou seu filho Jesus, para que tenhamos uma nova roupagem Espiritual. Desde o princípio Deus já tinha um plano para a redenção da humanidade.

Portanto, se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para perdoa os nossos pecados e nós purificar de toda injustiça (1 João 1:9). Nós nascemos pecadores. Não importa o que façamos, nós seremos sempre pecadores. É por isso que precisamos ser salvos através do batismo de Jesus. Nós não somos pescadores por causa dos atos de adultério, homicídio e furto que cometemos, mas porque nascemos em pecado. Sendo assim, aos olhos de Deus, nunca podemos ser bons pelos nossos próprios esforços. Nós só podemos fingir que somos bons (JONG, 1991, p. 29).

Conforme Paul c. Jong (1991) nós nascemos com uma mente pecaminosa, mas podemos ser justos se não cometermos nenhum pecado? Não, nós nunca poderemos ser justos diante de Deus por nós mesmos. E se dissermos que somos justos, isso é hipocrisia. O que precisamos fazer diante de tal destino então? Temos que clamar pela misericórdia de Deus para sermos salvos dos nossos pecados. Mas se Ele não nos salvar nós iremos para o inferno. Este será o nosso destino. Por isso, eles sabem que não reconhecer a palavra de Deus, deixa-lo de lado e rejeita-lo é o pior pecado que existe. Aqueles que aceitam a palavra de Deus são justos, apesar de terem sido pecadores antes. Eles nasceram de novo pela palavra da sua graça e são muito abençoados (JONG, 1991, p.29).



O conteúdo e as opiniões expressas são de inteira responsabilidade de seu autor.

Rádio Online

Ouça

Cadastro

Cadastre-se e receba as últimas novidades do Portal AD Alagoas.

Correspondente

Interaja com o Portal AD Alagoas e envie sugestões de matérias, tire suas dúvidas, e faça parte do nosso conteúdo.

participe »
Lições Bíblicas
Estudos Bíblicos
Correspondente - Enviar Matéria

Igreja Evangélica Assembleia de Deus - Templo Sede
Av. Moreira e Silva, nº 406, Farol

 

Horário de Cultos

Aos Domingos 09:00h - Escola Dominical

Aos Domingos 18:30h - Culto Evangelístico

As Terças-feiras 18:30h - Culto de Doutrina

As Sextas-feiras 18:30 - Culto de Oracão

Facebook Twitter Siga-nos nas Redes Sociais