15 de agosto de 2020
Siga-nos nas redes sociais Facebook Twitter Instagram

AD Alagoas / Lições Bíblicas

18/07/2020

Lição 3 - O Despertamento Renova o Altar

Comentário da lição com o Pr. Jairo Teixeira Rodrigues


Introdução: A reconquista da terra de Israel não foi tarefa fácil. Além da incompreensão dos povos vizinhos, os líderes judaicos enfrentaram a descrença do povo. Como agir numa hora tão difícil? Confiando nas providências de DEUS, erguem-lhe um altar e oferecem-lhe sacrifícios de acordo com o que prescreve a Lei de Moisés. Dessa forma, mostram aos adversários que o Senhor ainda luta pelo seu povo. Por que temer?

Às vezes, encontramo-nos nas mesmas condições. Há dificuldades por todos os lados, avizinham-se tribulações e as angústias estão sempre presentes. No entanto, quando erguemos o nosso altar, o Senhor começa a operar em nosso meio. É hora de levantar o altar!

I - O Despertamento Conduz o Homem ao Altar:

- Os judeus sentiam a necessidade do acesso a Deus que o Altar lhes proporcionava (Ed 3:3; Sl 34:4)

- A palavra altar vem do hebraico “mizbeah” substantivo masculino que significa: “altar, o lugar de sacrifício”. É uma palavra bastante comum no AT onde ocorre cerca de 396 vezes, a primeira ocorrência se encontra em Gênesis 8.20 [...] “E edificou Noé um altar ao Senhor”. 

- Abraão onde chegava fazia três coisas: cavava um poço, erguia uma tenda e levantava um altar (Gn 12:8).

“O altar, de acordo com as Escrituras, era um lugar construído para nele se oferecerem sacrifícios e holocaustos de animais. Era um testemunho perpétuo, um favor; sentia-se nele a manifestação divina, significava a presença de Deus, santificava as ofertas, e era o lugar onde se realizava a comunhão com o Senhor e por tais razões o altar era respeitado” (CONDE, 1983, pp. 45-46).

-Todos os Despertamento Genuínos começam com a Restauração do Altar. Foi assim nos dias de Elias (1Rs 18:30); Dias de Ezequias (2 Cr 29: 3); Foi assim quando os judeus voltaram do cativeiro (Ed 3:3-5).

II – Cristo o Centro da Nossa Comunhão com Deus:

- No AT o Altar era o ponto central do culto a Deus. Agora no NT o Altar apontava para o sacrifício de Jesus(1 Co 15:3;Jo 12:32; Ef 5:2; João 19:30).

- Após o despertamento divino e o retorno à terra prometida, o remanescente judaico estava diante de um desafio: a renovação do culto e a reconstrução do Templo em Jerusalém. É importante destacar, que eles não começaram reconstruindo o Templo ou os muros da cidade, mas reedificando o altar: “[…] e edificaram o altar do Deus de Israel” (Ed 3.2). 

- Mais importante que construir o Templo era restabelecer a verdadeira adoração a Deus e lhes oferecer sacrifícios: “[…] para sobre ele oferecerem holocaustos”. Quando há despertamento espiritual na vida de um crente, o seu maior desejo e prioridade será aproximar-se do altar de Deus (Tg 4.8). O crente pode até viver sem o templo; mas nunca sem altar. Pois sempre que buscamos ao Senhor, alcançamos o seu favor e a sua misericórdia (Hb 4.16).

III – Evidências do Genuíno Despertamento:

- Nos  dias de Neemias veio um verdadeiro avivamento. Estudamos hoje o avivamento ocorrido em Israel sob a liderança de Neemias. O que ali se deu, só foi possível através da leitura e da compreensão que os filhos de DEUS obtiveram da Lei. Devemos compreender que um genuíno avivamento só pode ser deflagrado, com o estudo e prática da Palavra do Senhor DEUS. "Avivamento" sem doutrina bíblica é apenas movimento passageiro que não dá frutos.

- Vejamos as evidências do Avivamento Genuíno: 

1. Oração profunda e jejum. 

2. Louvor no ESPÍRITO. 

3.Temor de DEUS.

4. Renovação espiritual.

a) Avivamento pessoal, individual.

b) Avivamento do povo.

c) O esvaziamento do eu.

- No avivamento, méritos humanos são esquecidos e só DEUS é glorificado do maior ao menor, na unidade do ESPÍRITO (Ne 8:1-10; 2 Co 3:17,18).

- Uma das Evidências desse Avivamento Genuíno é a Chama do Espírito Santo acesa em nos(Mt 25:3-8).

a. A chama do ESPÍRITO SANTO é chama de santidade.

1 Pe 1.2 “Eleitos segundo a presciência de DEUS Pai, em santificação do ESPÍRITO, para a obediência e aspersão do sangue de JESUS CRISTO: graça e paz vos sejam multiplicadas”.

Santificação (gr. hagiasmos) significa “tornar santo”, “consagrar”, “separar do mundo” e “apartar-se do pecado”, a fim de termos ampla comunhão com DEUS e servi-lo com alegria.

Os filhos de DEUS são santificados mediante a fé (At 26.18), pela união com CRISTO na sua morte e ressurreição (Jo 15.4-10; Rm 6.1-11; 1 Co 130), pelo sangue

de CRISTO (1 Jo 1.7-9), pela Palavra (Jo 17.17) e pelo poder regenerador e santificador do ESPÍRITO SANTO no seu coração (Jr 31.31-34; Rm 8.13; 1 Co 6.11; 1 Pe 1.2; 2 Ts 2.13).

b. A chama do ESPÍRITO é chama de amor.

1 Co 13 = O MAIOR... É O AMOR. Este capítulo deixa claro que um caráter semelhante ao de CRISTO, DEUS o enaltece acima do ministério, da fé ou da posse dos dons espirituais. (1) DEUS valoriza e destaca o caráter que age com amor, paciência (v. 4), benignidade (v. 4), altruísmo (v. 5), aversão ao mal e amor à verdade (v.6), honestidade (v.6), e perseverança na retidão (v. 7), muito mais do que a fé que move montanhas ou realiza grandes feitos na igreja (vv. 1,2,8,13). (2) Os maiores no reino de DEUS serão aqueles que aqui se distinguem em piedade interior e no amor a DEUS, e não aqueles que se notabilizam pelas realizações exteriores (ver Lc 22.24-30). O amor de DEUS derramado dentro do coração do crente pelo ESPÍRITO SANTO, é sempre maior do que a fé, a esperança, ou qualquer outra coisa (Rm 5.5).

c. A chama do ESPÍRITO é chama de esperança.

Os cristãos experimentam o amor de DEUS nos seus corações, pelo ESPÍRITO SANTO; especialmente em tempos de aflição. O verbo "derramar" está no tempo pretérito perfeito contínuo, significando que o ESPÍRITO continua a fazer o amor transbordar em nossos corações. É essa experiência sempre presente do amor de DEUS, que nos sustenta na tribulação (v. 3) e nos assegura que nossa esperança da glória futura não é ilusória (vv. 4,5). A volta de CRISTO para nos buscar é certa.

Conclusão: O altar é um lugar de santidade e devoção ao Senhor (Rm 12.1). O Altar é o lugar onde onde renovamos as nossas forças e passamos a viver o primeiro Amor (Ap 2:4). Esse é um tempo caracterizado por uma espera diária e viva pela volta do noivo JESUS CRISTO: "Então, o reino dos céus será semelhante a dez virgens que, tomando as suas lâmpadas, saíram a encontrar-se com o noivo" (Mt 25.1). 

Nos dias dos apóstolos e nos primórdios da Igreja, a Palavra ainda era tão viva e eficaz entre os crentes, que eles esperavam constante e intensamente pelo Senhor e por Sua volta. Era costume na época, por exemplo, cumprimentar-se com a saudação "Maranata", que significa "Vem, nosso Senhor!" Havia nesse tempo um movimento evangelístico, orientado pelo Senhor, indo em Sua direção como que com tochas acesas e brilhantes. 

Em quase todas as suas cartas, os apóstolos escreviam sobre a esperança viva da volta de JESUS, apresentando-a às igrejas como sendo possível a qualquer momento. E NÓS COMO ESTAMOS ESPERANDO A VINDA DE JESUS? Que o Senhor nos ajude; nesse tempo de frieza Espiritual, isolamento social e templos vazios; renovando nosso Altar a cada dia(Hq 3:2).



O conteúdo e as opiniões expressas são de inteira responsabilidade de seu autor.

Rádio Online

Ouça

Cadastro

Cadastre-se e receba as últimas novidades do Portal AD Alagoas.

Correspondente

Interaja com o Portal AD Alagoas e envie sugestões de matérias, tire suas dúvidas, e faça parte do nosso conteúdo.

participe »
Lições Bíblicas
Estudos Bíblicos
Correspondente - Enviar Matéria

Igreja Evangélica Assembleia de Deus - Templo Sede
Av. Moreira e Silva, nº 406, Farol

 

Horário de Cultos

Aos Domingos 09:00h - Escola Dominical

Aos Domingos 18:30h - Culto Evangelístico

As Terças-feiras 18:30h - Culto de Doutrina

As Sextas-feiras 18:30 - Culto de Oracão

Facebook Twitter Siga-nos nas Redes Sociais