17 de novembro de 2018
Siga-nos nas redes sociais Facebook Twitter Instagram

Notícias » Geral

02/11/2018

Bolsonaro confirma mudança da embaixada brasileira em Israel para Jerusalém

Declaração foi dada por Jair Bolsonaro ao jornal `Israel Hayom´

Fonte: Guia-me / com informações do World Israel News

O presidente eleito Jair Bolsonaro já está começando a confirmar seu empenho em realizar suas promessas de campanha e uma delas ele reforçou em entrevista ao jornal 'Israel Hayom' ao comentar as várias mudanças no governo brasileiro, bem como sua política internacional: a mudança uma da embaixada brasileira em Israel de Tel Aviv para Jerusalém.

Bolsonaro disse que suas promessas de campanha em relação a Israel não eram apenas um artifício e serão cumpridas.

Considerado um grande apoiador de Israel, além de reforçar a informação sobre o reconhecimento de Jerusalém como capital de Israel, ele também lembrou que irá adotar uma postura mais dura com a representação da Palestina no Brasil, falando sobre a embaixada em Brasília, inaugurada em 2016.

"Quanto à embaixada da Palestina, ela foi construída muito perto do palácio presidencial. Nenhuma embaixada pode estar tão perto do palácio presidencial, então pretendemos mudar. Não há outro caminho, na minha opinião. Fora isso, Palestina primeiro precisa ser um estado para ter o direito de uma embaixada", afirmou.

A afirmação dada ao jornal israelense só vem confirmar a opinião de Bolsonaro, declarada no Congresso Nacional em agosto deste ano.

"Palestina é um país? A Palestina não é um país, então não deveria haver embaixada aqui", declarou Bolsonaro em agosto no Congresso Nacional.

Em suas declarações publicadas na quinta-feira, o novo líder do Brasil disse que está buscando promover relações com outros países que compartilham os valores da "democracia e respeito pelos outros".

Bolsonaro visitou Israel há dois anos e disse no início do ano que uma visita ao Estado judeu seria sua primeira missão diplomática.

Os laços entre Brasil e Israel parecem estar sendo retomados com eleição de Bolsonaro. O primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu telefonou para parabenizar o capitão reformado do exército por sua vitória nas urnas e expressou o desejo de estar no Brasil para a posse presidencial no primeiro dia do ano de 2019.

Questionado sobre sua promessa de considerar o reconhecimento de Jerusalém como a capital de Israel, Bolsonaro disse que "Israel é um estado soberano, e se vocês decidirem sobre sua capital, nós estaremos de acordo".


Bolsonaro pode influenciar na construção do Terceiro Templo, dizem rabinos de Israel

A eleição do novo presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, pode abrir caminho para a futura construção do Terceiro Templo, de acordo com a visão de alguns rabinos israelenses.

Em sua campanha eleitoral, Bolsonaro elogiou abertamente o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. Semelhantemente ao líder americano, ele prometeu que irá transferir a embaixada brasileira em Israel de Tel Aviv para Jerusalém.

Os líderes também concordam no posicionamento em relação à Palestina. Assim como a administração Trump anunciou o fechamento do escritório da Organização para a Libertação da Palestina (OLP) em Washington, Bolsonaro pretende fechar a embaixada da Palestina em Brasília.

A eleição de Bolsonaro sinaliza uma mudança nas relações entre Brasil e Israel que podem estar não apenas no campo político, mas também espiritual. Segundo o rabino Hillel Weiss, uma conexão entre a América do Sul e o Terceiro Templo aparece na profecia bíblica.

Para isso, ele citou Isaías 60:9-10: “Pois as ilhas esperam em mim; à frente vêm os navios de Társis, trazendo de longe os seus filhos, com prata e ouro, para a honra do Senhor, o seu Deus, o Santo de Israel, porque ele se revestiu de esplendor. Estrangeiros reconstruirão os seus muros, e seus reis a servirão. Com ira eu a feri, mas com amor lhe mostrarei compaixão”.

O rabino Weiss explica que Társis, localizada atualmente na Espanha, representa o mundo que fala espanhol. “Os primeiros a reconhecerem Jerusalém de acordo com os propósitos do Messias e do Terceiro Templo são os falantes de espanhol”, disse Weiss.

Ele observou que a profecia de Isaías pode ser vista como “arrependimento” por parte daqueles que fizeram parte da Inquisição Espanhola, que puniu pessoas consideradas hereges e forçou judeus e muçulmanos a se converterem ao catolicismo.

“Os filhos dos seus opressores virão e se inclinarão diante de você; todos os que a desprezam se curvarão aos seus pés e a chamarão cidade do Senhor, Sião do Santo de Israel”, diz Isaías 60:14.

“O Novo Mundo (continente americano) foi aberto para a Espanha e Portugal como resultado da Inquisição por Cristóvão Colombo, que era um descendente de anussim (judeus convertidos à força ao cristianismo)”, observou o rabino. “A construção do Terceiro Templo pelos descendentes dos inquisidores é o seu teshuvá (arrependimento) pelo que fizeram na Inquisição”.

Papel da América Latina

O Sinédrio de Israel está trabalhando ativamente para a América do Sul ter seu lugar na construção do Terceiro Templo. Em setembro, o Sinédrio sediou o evento “Creation Concert”, onde representantes da Guatemala, Honduras e México assinaram uma declaração com a intenção de desempenhar seu papel profético em Israel.

“Agora oramos para que todos os países que falam espanhol e português se conectem com o retorno a Sião, com arrependimento físico e espiritual”, dizia uma carta enviada pelo Sinédrio à Guatemala no último mês.


Da Redação/AD Alagoas
[email protected]

Rádio Online

Ouça

Cadastro

Cadastre-se e receba as últimas novidades do Portal AD Alagoas.

Correspondente

Interaja com o Portal AD Alagoas e envie sugestões de matérias, tire suas dúvidas, e faça parte do nosso conteúdo.

participe »
Lições Bíblicas
Estudos Bíblicos
Correspondente - Enviar Matéria
Cadastro Cadastre-se e receba as últimas novidades do Portal AD Alagoas.
Facebook Twitter Siga-nos nas Redes Sociais