23 de outubro de 2018
Siga-nos nas redes sociais Facebook Twitter Instagram

Notícias » Missão e Mundo

30/05/2018

Pastor é morto por extremistas, mas ressuscita e continua evangelizando aldeia

O pastor foi espancado até a morte, mas seus perseguidores testemunharam o poder de Deus ao vê-lo ressuscitar

Fonte: Guiame/ Com informações de Portas Abertas

Um pastor da Índia foi espancado a mando de extremistas hindus até a morte. Mas enquanto os cristãos de sua comunidade choravam por sua morte, ele ressuscitou e seus perseguidores foram tomados pelo temor a Deus. As informações são da organização Portas Abertas.

Quando os nacionalistas hindus souberam que o ministério do pastor Tilak havia levado 40 famílias a Cristo, eles chamaram os naxalitas — um grupo de militantes comunistas na Índia — para silenciá-lo.

O pastor foi raptado pelo grupo, mas se recusou a abandonar sua fé. Por isso, teve as mãos e pernas amarradas e foi espancado com uma vara grossa, enquanto era forçado a subir uma montanha. Sem forças, Tilak desmaiou e os naxalitas não conseguiram mais encontrar sinais vitais.

Tranquilizados por terem feito seu trabalho, após um médico do grupo confirmar a morte do pastor, os homens jogaram seu corpo em uma vala. Depois do assassinato, eles foram até a comunidade dos cristãos para debochar: “Assim como o seu Jesus foi espancado e morto, matamos o pastor de vocês. O corpo está em uma vala na floresta. Encontrem e enterrem”.

Muitas famílias cristãs foram em busca do corpo do pastor e, quando encontraram, voltaram para a casa o carregando em lágrimas. Enquanto os cristãos da região se reuniam em torno do pastor para lamentar sua morte, algo inexplicável aconteceu.

Aos poucos, o corpo de Tilak começou a se mover e seus olhos passaram a se abrir. Quando seus perseguidores ouviram a notícia, correram para ver o pastor vivo e ficaram em estado de choque.

Missão

Depois de tudo o que vivenciou, nada mais calou o pastor Tilak. Por isso, os aldeões hindus voltaram a criticá-lo, mas desta vez os naxalitas tiveram medo de voltar a torturá-lo. Então, eles o levaram para a floresta secretamente e o disseram para fugir, ameaçando matar toda a sua família se não seguisse as ordens.

“Saí da aldeia com a minha família de uma vez, pois eu sofri uma tortura extrema há um ano. Eu não queria o mesmo para minha família”, contou Tilak a um parceiro do ministério Portas Abertas.

Cerca de seis horas depois, Tilak chegou com sua família a uma aldeia em outro estado e recebeu a ajuda de um homem, que vivia em uma cabana.

“Ele tinha me visto quando eu ministrava em torno da minha aldeia”, conta Tilak. “Ele ouviu minha pregação e desenvolveu a fé em seu coração. Ele trabalhava como pedreiro. Ele era um homem muito pobre, mas com um grande coração”.

Hoje, depois de mais de um ano, Tilak e sua família moram na mesma cabana e dividem espaço com a família do homem. O pastor tem receio de pregar o Evangelho como antes para manter a sobrevivência da família, mas tem sido encorajado por missionários.

“Sempre que passamos por sofrimento e dor, é para a glória do Senhor. Quando deixarmos o mundo e formos para o céu, não haverá mais dor e tristeza. É por isso que precisamos nos concentrar no Senhor agora”, observa.

* Os nomes apresentados são fictícios, por razões de segurança.


Da Redação/AD Alagoas
[email protected]

Rádio Online

Ouça

Cadastro

Cadastre-se e receba as últimas novidades do Portal AD Alagoas.

Correspondente

Interaja com o Portal AD Alagoas e envie sugestões de matérias, tire suas dúvidas, e faça parte do nosso conteúdo.

participe »
Lições Bíblicas
Estudos Bíblicos
Correspondente - Enviar Matéria
Cadastro Cadastre-se e receba as últimas novidades do Portal AD Alagoas.
Facebook Twitter Siga-nos nas Redes Sociais