22 de junho de 2018
Siga-nos nas redes sociais Facebook Twitter Instagram

Notícias » Geral

22/05/2018

Artigo| A Ciência de Deus e a Esfericidade do Planeta

“Porque a loucura de Deus é mais sábia que a sabedoria humana, e a fraqueza de Deus é mais forte que a força do homem.” (1 Cor 1.25)


Que a Bíblia está acima da Ciência, isso já é fato comprovado na linha cronológica da História. Não são poucos os fenômenos físico-químicos, astrofísicos, Geofísicos e fatos históricos que comprovam a superioridade da Palavra de Deus em relação aos argumentos científicos.

Aceitar o que consta na Palavra de Deus é algo que requer muita fé, mas também submissão intelectiva pra se render à Sabedoria de Deus que é dada pelo Espírito Santo, àqueles que a pedirem e ante as verdades expostas na Palavra de Deus. 

Fato é que para podermos compreender os escritos quer sejam “tanakhianos” ou “neo-testamentários” presentes na Palavra de Deus, o maior “biblion” já existente, é algo que requer humildade por parte de qualquer intelectual e conhecedor de Ciência.

Indubitavelmente quando tratamos de Ciência Divina e Sabedoria de Deus, estamos tratando na essência de algo muito além de nossas capacidades emocionais, psicossomáticas e psicoespirituais.

Existem vários eventos científicos ocorrendo no macrocosmo e no microcosmo que evidenciam a infinita e incomensurável sabedoria de um Deus que transcende em tudo nossas diminutas limitações.

Faço minhas as palavras do nobilíssimo docente de Matemática da Universidade de Oxford, escritor, e filosofo, o americano Jonh Lenox em sua obra intitulada “ Porque a Ciência não consegue enterrar a Deus”,

publicada pela Editora Mundo Cristao no ano de 2009:

“Porque existe algo em de nada? Por que , especificamente, existe o universo? De onde ele veio? para onde está indo, se é que está indo para alguma direção?  O Universo , ele mesmo, é a realidade por trás  da qual nada existe? ou existe alguma coisa  além dele? Será que nós e o Cosmo que nos cerca, com sua beleza intergaláctica e refinada complexabilidade biológica, nada mais é do que um produto de forças irracionais? Operando aleatoriamente a mercê de matéria em cima de matéria inanimada e energias irracionais como ensinam os ateus?”

Como questionou o célebre físico norte-americano, pioneiro da eletrodinâmica quântica e Nobel de Física de 1965, Richard Philips Feynman: “Qual o significado de tudo isto?”

O que sabemos é que existe um equilíbrio perfeito no Cosmos. Independentemente de existir ou não, de ser verídica ou não a existência do Multiverso, o que vemos é o agir e trabalhar de um Deus que tem e detém todo o controle da “ Phisys” nas palmas de suas mãos.

Será que em algum ponto de nossas vidas paramos para imaginar ou refletir sobre o ponto de equilíbrio físico da matéria ou das coisas que estão ao nosso redor?

A distância do nosso planeta em relação ao sol por exemplo.  Hoje, se sabe que estamos a uma distância comprovada matematicamente de cerca de 150 milhões de quilômetros (ou 01 unidade astronômica (UA).) da maior estrela de nosso sistema solar. Também somos cientes que no lugar certo, o sol  proporciona vida e equilíbrio no planeta terra com seus 5,9 sextilhões de toneladas que na verdade, o certo é “massa”, já que “peso” é o resultado da atração gravitacional de um objeto maior (geralmente a própria Terra) sobre um menor. Mas, enfim, caso o planeta estivesse pouquíssimos graus fora do lugar, simplesmente, NÃO HAVERIA VIDA NA TERRA!

A ciência, mesmo sem perceber, tem revelado a mão de Deus e a forma como Ele simplesmente “Orquestra” o Espaço Sideral, ou melhor, Todo o Firmamento.

Fantasticamente, o telescópio Hubble transmite imagens estupendas dos céus lá da sua órbita, muito além da atmosfera terrestre! Concomitantemente, em escala totalmente surpreendente, o microscópio de tunelamento por varredura coloca a nossa disposição psico científica todo o equilíbrio bioquímico e biomolecular. O funcionamento da complexa biologia molecular pode ser facilmente identificado no mundo dos seres vivos. 

Uma riqueza de células Eucariontes, presentes no reino “animália”, células ricas em organelas com funções de originar  tecidos e órgãos, que apresentam funcionalidades complementares, onde cada organela presente na célula desempenha uma função específica.

O microuniverso é algo fascinante que a cada dia conquista mais e mais as mentes dos grandes citologistas. Organelas presentes em cada célula com suas variedades e micro funções tem demonstrado uma verdadeira complexabilidade de funcionamento e matemática quântica mecanizada de exatidão que deixa-nos perplexos, atônitos, estupefatos!!!

E sem falar no universo subatômico moléculas, átomos, elétrons, prótons e outras partículas subatômicas que desfilam aleatoriamente, helicoidalmente, outras ao mesmo tempo de forma sistemática e organizada diante da ternura da mecânica quântica.

Quão formoso é o mundo que nos cerca!

- Quem Criou tudo isso? Quem controla todo o Universo?

- O que tem levado ativistas ateus e expoentes mundiais do evolucionismo como foi o caso do cientista  e filósofo britânico Antony Fley, (um dos maiores defensores de Charles Darwin) a Mudar de idéia ???

Em uma entrevista dada na Radio Four(4)  News no dia 10 de Dezembro de 2004, ousadamente britânico disse:

“UMA SUPERINTELIGÊNCIA É A ÚNICA EXPLICAÇÃO DA ORIGEM DA VIDA E DA COMPLEXIDADE DA NATUREZA!”

Exatamente! Só há uma única explicação: DEUS e sua Ciência!

Uma vez ou outra, Deus tem mostrado sinais de sua fenomenal e incomensurável superioridade. E uma delas é a questão da esfericidade do planeta.

Todos nós somos cientes que  a primeira menção acerca da esfericidade do planeta aconteceu na Filosofia grega. Quem primeiro idealizou uma terra esférica foi Pitágoras (século VI a.C.),em uma época, em que a maioria dos pré-socráticos acatavam a idéia de que o planeta Terra tinha um formato plano e tipo um disco.

Também é notório que também a Grécia manteve esse mesmo posicionamento até o período o seu período Clássico, também vale ressalvar que muitas culturas antigas concordavam sobre a cosmografia plana da Terra, Incluindo as civilizações  da Idade do Bronze e da Idade do Ferro do Oriente Médio que pendurou até o período helenístico.

Na Índia, a concepção da terra plana era fato até o período Gupta, antigo império indiano, que existiu nos primeiros séculos d.C.). Até o século XVII, os nossos inteligentes chineses defendiam a planificação planetária.

Essa concepção errônea do formado do planeta também foi por muito tempo adotada pelas culturas indígenas da América. Inclusive sabe-se que nas sociedades que viveram antes das leis científicas e da gravitação universal serem descobertas, a noção que tinham era de uma Terra plana, abobadada pelo firmamento em forma de uma tigela invertida.

Mas a História não para e é êmula do tempo. Quando chegamos em torno de 330 a.C, o filósofo Aristóteles trouxe, mesmo de forma empírica, evidências inequívocas acerca da esfericidade do planeta. E a partir desse momento, a ideia da terra ser arredondada ganhou força , se espalhando por todo o mundo.

Mas o que nos deixa regozijados é ver que as Escrituras já nos diziam isso, já em 680 A.C a 710 A.C. muito antes por sinal.

Na realidade, pelo menos 300 anos antes de Aristóteles sugerir, em seu “livro Sobre os Céus” que a Terra talvez fosse uma esfera, a Bíblia mostrava um pouco da ciência divina evidenciada em sua Palavra afirmando  que a Terra era redonda antes da ciência descobri-la: “Ele é o que está assentado sobre o círculo da terra” (Isaías 40:22).

Há até boatos e comentários acadêmicos onde dizem que até Galileu Galilei

foi condenado por dizer que a Terra era redonda.  O mesmo teve que negar senão iria ser guilhotinado pelo Alto Clero da igreja católica.

Bem, em 1521 , finalmente, quando ocorreu a famosa expedição feita por Fernão de Magalhães a qual recebeu o nome de “ Primeira Circunavegação, ficou então comprovada a esfericidade da Terra.

Interessante é que a palavra traduzida como “círculo” aqui em Isaías 40.22:

“Ele é o que está assentado sobre o círculo da terra”  é a palavra em hebraico “chuwg”, que também pode ser traduzida como “circuito” ou “bússola” (dependendo do contexto) ou seja, ela indica algo esférico, arredondado ou arqueado – não algo que é plano ou quadrado. 

Dois mil anos depois (num tempo em que a ciência acreditava que a Terra fosse plana) as Escrituras inspiraram Cristóvão Colombo a navegar ao redor do mundo.

Tudo isso só nos indica uma doce verdade: que a Bíblia, ao antecipar descobertas ciêntíficas , está de forma totalmente incomensurável,  acima da Ciência humana.

Ao mesmo, de forma quase irônica, vemos Deus resolvendo mostrar aos limitados mortais a excelência de Sua sabedoria, poder e ciência.

“Não se enganem. Se algum de vocês pensa que é sábio segundo os padrões desta era, deve tornar-se “louco” para que se torne sábio. 19 Porque a sabedoria deste mundo é loucura aos olhos de Deus. Pois está escrito: “Ele apanha os sábios na astúcia deles”; 20 e também: “O Senhor conhece os pensamentos dos sábios e sabe como são fúteis”  (1 Cor 3.18 - 20)


Por Adriano Oliveira

Rádio Online

Ouça

Cadastro

Cadastre-se e receba as últimas novidades do Portal AD Alagoas.

Correspondente

Interaja com o Portal AD Alagoas e envie sugestões de matérias, tire suas dúvidas, e faça parte do nosso conteúdo.

participe »
Lições Bíblicas
Estudos Bíblicos
Correspondente - Enviar Matéria
Cadastro Cadastre-se e receba as últimas novidades do Portal AD Alagoas.
Facebook Twitter Siga-nos nas Redes Sociais