20 de outubro de 2018
Siga-nos nas redes sociais Facebook Twitter Instagram

Artigos

Pr. Napoleão de Castro
Pastor da Assembleia de Deus em Paulo Jacinto, Casado com Jeane Castro e pai de Elner Castro. Bacharel em Teologia pela Faculdade de Filosofia e Teologia de Alagoas (FAFITEAL), membro da Convenção de Ministros de Alagoas (COMADAL), pregador e professor de diversas matérias bíblicas.
08/02/2018

Falando francamente sobre sexo


O nosso Deus tem prazer em abençoar de maneira maravilhosa os seus filhos e quer dar-lhes do bom e do melhor. A felicidade e o bem-estar de seus filhos dá grande satisfação a Deus e uma das alegrias que Deus nos deu é o sexo.

O sexo é um presente de Deus para o homem e para a mulher, dentro dos limites prescritos, dentro do casamento. Mas, infelizmente, muitos têm sofrido as consequências da prática sexual ilícita e pervertida. No âmbito da luta espiritual temos visto que a perversão sexual é resultado da prática da feitiçaria e da idolatria (Os 4.13). Um texto que tem algo a nos dizer a respeito é Romanos 1.18-29. O versículo 18 declara que a impiedade está ligada à imoralidade, e o texto diz ainda que leva à perversão sexual.

Em nosso contexto. O povo brasileiro é conhecido como um dos mais sensuais do planeta e o carnaval, como toda a sua perversão e permissividade, é o símbolo da nossa nação. Somos conhecidos como exportadores de homens sexuais, de ritmos de danças sensuais e, ainda, o Brasil tornou-se o número um na prostituição infanto-juvenil.

O que se cultua na nossa mídia é o sexo e a violência. O sexo tem sido deturpado, explorado; o homem e a mulher têm sido levados à condição de simples objetos sexuais. Em lugar de unir e fortalecer a comunhão, a alegria do outro, o sexo transforma-se num meio de buscar apenas o próprio prazer, tornando-se, assim, num prazer destruidor.

O diabo e o sexo. A dádiva de Deus ao ser humano tem-se transformado em objeto de exploração, destruição e morte. Por quê? Porque o sexo foi criado para a preservação da vida, da raça, das famílias, para a comunhão de duas pessoas - marido e mulher. Mas por que se transformou, então, em um instrumento de destruição? Porque os demônios são perversos, sujos, e eles tudo fazem para roubar a verdadeira felicidade, para acabar com a comunhão que há no convívio de um casal, para destruir o casamento, a família e até matar as pessoas. Como agem eles, então, para alcançarem esses seus perversos objetivos? Basicamente, através de três meios:

1. Através da mentira de que Satanás ama o sexo. Na verdade Satanás odeia o sexo, tal como foi criado por Deus, isto é, o sexo que une duas pessoas em santidade, beleza, amor, comunhão e aceitação. O sexo abençoado por Deus acontece dentro do contexto do amor (não do amor Eros), mas dentro do verdadeiro amor (Ágape) que é altruísta, que sabe dar. O diabo não consegue amar nem compreende esse amor. Por isso ele odeia o que não pode ter e age contra o amor, contra Deus, e anestesia a quem puder contra o amor de Deus (o amor Ágape).

2. Através da mentira de que o sexo pervertido é bom. Satanás diz aos homens que o sexo, não importa como, dá prazer. E se dá prazer, então é bom... Mas o sexo pervertido escraviza, cria dependência (pode levar até as drogas), não satisfaz realmente, e o que faz é criar um desejo de buscar cada vez mais excitações mais intensas. O resultado disso acaba sendo a separação de casamentos, doenças, violência e, por fim, a morte.

3. Através da mentira de que os filhos de Deus não têm o direito de desfrutar do sexo. Essa é, inclusive, a posição da Igreja Católica: as relações sexuais servem apenas para procriar, e daí as restrições contra os anticoncepcionais. Mas a Bíblia diz: "Goza a vida com a mulher da tua mocidade..." (Ec 9.9).

A Ética sexual bíblica. Quando o ser humano (homem e mulher) foi criado à imagem de Deus (Gn 1.26-27). Na comunhão entre o homem e a mulher vemos uma semelhança com a comunhão da trindade, em que o Pai, o Filho e o Espírito Santo glorificam um ao outro (ver Jo 17.1,5; 17.1,4; 16.14). A unidade que há na diversidade de um homem e sua mulher é uma das manifestações da imagem de Deus.

A prática do homossexualismo (e lesbianismo) na realidade destrói a imagem de Deus inserida no ser humano (Rm 1.23). O sexo foi feito por Deus para ligar um ao outro no amor, na aceitação e no respeito, dando-se um para o outro, sendo altruísta (contrariamente ao sexo pervertido, que é essencialmente egoísta). Na alegria do seu cônjuge é que você terá a sua alegria.

O relacionamento sexual que visa apenas a própria satisfação não está de acordo com os planos de Deus e é uma forma sutil de pecado. Infelizmente temos visto até mesmo cristãos aprendendo métodos mundanos (e pervertidos) para aumentar o prazer sexual, até mesmo praticando um sexo não segundo a natureza (incluindo o sexo anal, o sexo oral, o homossexualismo, o lesbianismo, o uso de objetos, etc.).


Principais formas de sexo pervertido
. Analisemos agora as principais formas de sexo pervertido, antes de considerarmos suas causas e o que fazer diante delas.

1. Pornografia – Será que a pornografia consiste apenas em ver uma mulher (ou homem) sem roupas ou numa posição sensual? É apreciar uma “arte"? A realidade é que, começando-se com atitudes aparentemente inocentes, abre-se uma brecha para os demônios. A pornografia desperta na pessoa todo tipo de pensamentos impuros. Algo que parece ser inocente acaba levando a pessoa a passar de excitação a excitação e, então, ela não se satisfaz somente em ver pessoas desnudas e passa a ver figuras de pessoas na prática do sexo; não mais se satisfaz com o sexo natural e começa a buscar alternativas... Os que vão por esse caminho acabam praticando a bestialidade, tornam-se sadomasoquistas e praticam outras perversidades ainda maiores. Os demônios entram em uma pessoa também através dos olhos!

2. Bestialidade ou Zoofilia – A bestialidade ou bestializo é chamado pela ciência de zoofilia. É o sexo realizado com animais. É um pecado tão terrível que a Bíblia chama de "confusão" (Lv 18.23; 20.15). Em toda relação sexual existe um compartilhamento de identidade. Acontece uma ligação iníqua entre a pessoa e o animal que passa a ser explorada por demônios. Pessoas que praticam a bestialidade comumente desenvolvem hábitos dos animais com quem se relacionaram.

3. Homossexualismo e Lesbianismo. Existe uma palavra grega chamada de Makaio. Foi e é usada para descrever “homem com homem” e “mulher com mulher” na cama. A transliteração é sodomitas. Os psicólogos enumeraram várias razões para essa prática, tais como: trauma de infância, problemas familiares, convivência íntima com colegas com mais conhecimento sexual (na infância), a falta de um pai (caso de mães solteiras, divorciadas e viúvas), insegurança, timidez e outras razões que não dizem senão do fracasso de homens e mulheres com pais no tocante à educação cristã.

Desde que o ramo da psicologia surgiu, há mais de cem anos, seus praticantes começaram a classificar os comportamentos humanos em categorias, rotulando-os para facilitar o estudo e o diagnóstico. Infelizmente, em nossos dias, a criação artificial conhecida como homossexualidade foi equivocadamente concebida como uma identidade verdadeira e essencial, algo que já nasce com a pessoa; portanto, algo que não pode ser modificado. É como se essa palavra saltasse da página e assumisse identidade própria.

Essa confusão da terminologia não surgiu como resultado de pesquisa e estudos científicos, porém, em consequência da pressão dos grupos de ativistas gays que, na década de 1970, por meio de surtos enraivecidos e de ameaças, causaram impacto por ocasião de reuniões de associações. Desde essa época, esses militantes infiltraram-se e ardilosamente manipularam a cobertura da mídia sobre a matéria. Os maiores formadores de opinião advogam a causa comumente contrária às Escrituras Sagradas.

4. Sexo oral e anal. Estas duas práticas sexuais são citadas por Paulo em Romanos 1.26,27. Embora alguns tentem dar um outro sentido a este capítulo, fica claro que envolve todas as práticas sexuais deturpadas. A ciência da medicina prova que tais práticas sexuais, anal ou oral, causam doenças mortais ou crônicas para o homem e para a mulher.

Um especialista em doenças decorrentes destas práticas afirmou, na revista científica Galileu, que, independentemente de camisinhas, o sexo oral ou anal atrai 64 milhões de bactérias. A mulher passa a ser um objeto do homem neste e outros casos. Constituem aberrações ao sexo natural sendo, portanto, duas formas de pecado, que têm sido sutilmente levado por Satanás a muitos casais crentes, infelizmente.

5. Prostituição, fornicação e adultério. No Antigo Testamento, a idolatria e a feitiçaria são chamadas de prostituição (Os 4.12; Na 3.4; Ez 23.37). Por quê? Porque em ambas as situações há infidelidade, e esses pecados estão no mesmo nível do pecado da feitiçaria e da idolatria (Gl 5.19-21), ou seja, conforme o texto: "Não herdarão o reino de Deus os que tais coisas praticam".

Sendo a prostituição o sexo por dinheiro, a fornicação o sexo entre solteiros e o adultério o sexo entre casados fora do casamento, esses pecados pervertem totalmente a finalidade que Deus estabeleceu para o sexo: o que é para ser praticado dentro do contexto do amor Ágape e da fidelidade mútua.


O paralelo entre a nossa intimidade com deus e a intimidade com o cônjuge. Como se expressa o nosso relacionamento com Deus?

- Nós nos abrimos a ele

- Nós nos entregamos totalmente a ele.

- Todas as dimensões da nossa vida ficam abertas a ele.

- Nós nos unimos a ele em espírito, sendo esta a maior intimidade que podemos ter com Deus.

A verdadeira intimidade entre duas pessoas casadas é a que se processa nas áreas espiritual, emocional e física. O mesmo verbo usado na Bíblia na expressão "conhecer a Deus" é usado também na expressão "conhecer a mulher ou o homem" (I Co 6.12-20). Em especial, o versículo 16 diz: "Ou não sabeis que o homem que se une à prostituta forma uma só carne".

Com Deus nós nos unimos e nos tornamos um espírito com ele ("a fim de que todos sejam um: e como és tu ó Pai, em mim e eu em ti, também sejam eles em nós" - João 17.21). Quando há o relacionamento sexual, a pessoa torna-se uma só carne com o parceiro ou parceira. Neste pecado há:

- Inversão de ordem de Deus

- Infidelidade e prostituição (contaminação) - (Pv 5.1-23; 6.20-35)

- Cria dependência emocional e espiritual

- Cria vínculo de alma

- Perde o respeito próprio

- Fragmenta a sua personalidade (sua alma)

Circunstâncias utilizadas por Satanás. Dentre as muitas circunstâncias que Satanás usa para contaminar as pessoas no âmbito sexual, as seguintes destacam-se:

1. Houve problemas na criação da criança. Se queriam criança do outro sexo, a pessoa pode ter recebido influência. Às vezes ele se sente como mulher ou ela se sente como menino. Não cresceu emocionalmente. O referencial dele foi a mãe e não o pai (neste caso a mãe pode ter sido possessiva e o pai ausente).

2. A pessoa foi rejeitada pelo pai ou pela mãe. Além da rejeição devido ao sexo que não queriam, a criança pode ter sido rejeitada por causa da situação financeira, porque o pai abandonou a família e a criança tornou-se "um problema", e assim por diante. Tenho observado que muitos dos que são viciados em pornografia, por exemplo, têm o problema da carência afetiva como consequência da rejeição. Tais pessoas procuram então satisfazer-se com o veneno que o diabo apresenta num belo invólucro para atraí-las. A carência afetiva, derivada da rejeição leva as pessoas ao sexo ilícito e à perversão sexual.

3. A pessoa sofreu abuso sexual na infância. Pode não ter havido uma relação, mas um simples toque com intenção impura. Para ambos os sexos o abuso é uma violência, que causa uma ferida de alma que precisa ser tratada. Além disso, há uma contaminação espiritual: um espírito de sexo impuro pode passar para a pessoa que foi abusada. Por ação desse espírito impuro, então:

- No caso de menina: Ela desenvolve um ódio ao sexo natural com homem. Fica com potencialidade para o lesbianismo e também para prostituição e o adultério.

- No caso de menino: Ele também pode desenvolver uma repulsa ao sexo natural com mulher. Fica com potencialidade para o homossexualismo ou para prostituição e o adultério.

4. A pessoa recebeu num centro espírita ou terreiro o espírito de pomba-gira. Esse demônio não terá muita dificuldade em influenciar a pessoa ao pecado na área do sexo, obviamente.

5. A pessoa teve relações com prostitutas. No mundo, aquele que nasce em família não cristã pode ser "iniciado" na vida sexual com uma prostituta. Até mesmo o pai do menino pode ter sido quem o levou, "para ele aprender a ser homem". As prostitutas estão cheias de espíritos inferiores e elas passam para quem se envolve com elas.

6. A pessoa foi consagrada a uma entidade ao nascer. Essa é mais uma maneira de se permitir a entrada de um espírito maligno na pessoa, e uma das áreas em que ele vai atuar, sem dúvida, é na perversão sexual.


Necessidade de cura interior

As pessoas que foram vítimas de abuso sexual, ou que tiveram outros problemas que causaram feridas em sua alma (rejeição, solidão, etc.), precisam passar pela cura interior, que é a cura da alma. Na cura interior muitas vezes tem-se que curar a auto-imagem que a pessoa tem em relação ao pai e a mãe. Ela terá que perdoar os seus agressores, e aqueles que foram culpados pelos problemas por que passou.


Necessidade de libertação

Na libertação, a pessoa completa o que foi feito na curar interior, expulsando os espíritos malignos que entraram em sua vida através dos pecados praticados. Os seguintes passos devem ser dados: (1) Arrependimento. Sentir o PESO do pecado (2) Confessar o seu pecado (3) Perdoar a si mesmo (4) Identificar as entidades que possam estar atuando: espíritos de prostituição (5) Renunciar os desejos sensuais (6) Expulsar os demônios em nome de Jesus (7) Evitar filmes com cenas de prostituição (8) Vigiar (9) Orar sempre (10) Jejum em um dia escolhido por você (11) Quebrar os vínculos de corpo, de alma e de espírito com os parceiros ilícitos (12) Resistir aos demônios que tentarão voltar (13) Vivendo a disciplina do "não": não à pornografia; não às fantasias; não às leituras e sites não recomendáveis; não às novelas; não às conversas torpes. Vivendo a disciplina do "sim": sim à oração; ao estudo da palavra; aos cultos; sim ao louvor; sim à perseverança; sim à santidade, à castidade, à fidelidade e à pureza. Lembre-se Deus não te fez escravo, ele te fez livre. O altruísmo é a única maneira de satisfazer, espiritual e fisicamente, as nossas necessidades.


OBRAS CONSULTADAS

Testamento grego- W.C.Taylor. Editora JUERP Tratado de Psicólogia- Staford-Clark. Editora GLOBO Perversão sexual- Heitor Ângelo. Editora CPAD Apologética para questões difíceis da vida- William Lance Craig. Editora Vida Nova Bíblia de estudo palavra chave. Hebraico e grego. Editora CPAD. A equação do casamento- Luiz Hanns. Editora Paralela.


Pr. Napoleão de Castro

Rádio Online

Ouça

Cadastro

Cadastre-se e receba as últimas novidades do Portal AD Alagoas.

Correspondente

Interaja com o Portal AD Alagoas e envie sugestões de matérias, tire suas dúvidas, e faça parte do nosso conteúdo.

participe »
Lições Bíblicas
Estudos Bíblicos
Correspondente - Enviar Matéria
Cadastro Cadastre-se e receba as últimas novidades do Portal AD Alagoas.
Facebook Twitter Siga-nos nas Redes Sociais