20 de novembro de 2019
Siga-nos nas redes sociais Facebook Twitter Instagram

AD Alagoas / Lições Bíblicas

07/09/2019

LIÇÃO 10- A MORDOMIA DAS FINANÇAS

Comentário da Lição Bíblica para o fim de semana com Pr. Jairo Teixeira Rodrigues


INTRODUÇÃO

Tudo o que possuímos pertence a DEUS, somos só mordomos. Em todos os setores da sociedade e da igreja o verdadeiro cristão deve ser exemplo de administração de suas finanças. O dinheiro é ótimo como servo, mas péssimo como patrão. O dinheiro deve trabalhar para nós e não nós para ele. Nesta lição estudaremos a administração financeira segundo a bíblia. A mordomia cristã do dinheiro, ou das Finanças.

Quem ama o dinheiro nunca estará satisfeito com quanto ganha. Quanto mais se tem, mais se deseja ter. Não tem fim. Quanto mais se tem, mais se gasta e é provável que se gaste tudo quanto ganhe.

Deus nos convida a ficarmos satisfeitos e felizes com o que ELE nos concede. Com o que ganhamos ou produzimos, sem prejudicar nem a nós mesmos e a ninguém.

O desejo de riqueza é mais perigoso do que uma cascavel com o bote armado. A paixão pelas riquezas traz a cegueira espiritual e o agir descontrolado por adquirir tanto lícita como ilicitamente cada dia mais.

Por causa do amor do dinheiro não poucos sucumbem a Satanás e seus ardis. O amor do dinheiro é a raiz de todos os males.

I – TUDO O QUE TEMOS VEM DE DEUS

1. DEUS é dono de tudo.

Salmos 24 1 Um salmo de Davi. Do SENHOR é a terra e tudo o que nela existe, o mundo e os seus habitantes. 2 Ele próprio fundou-a sobre os mares e firmou-a sobre os rios....

Porque quem sou eu, e quem é o meu povo, para que pudéssemos oferecer voluntariamente coisas semelhantes? Porque tudo vem de ti, e do que é teu to damos. 1 Crônicas 29:14

2. O trato com o dinheiro.

3. Cuidado com a falsa prosperidade.

II - COMO O CRISTÃO DEVE GANHAR DINHEIRO 

1. Trabalhando honestamente.

2. Fugindo das práticas ilícitas.

3. Fugindo da avareza.

III - COMO O CRISTÃO DEVE UTILIZAR O DINHEIRO

 1. Na Igreja do Senhor.

1.1. Contribuindo com os dízimos.

1.2. Contribuindo com ofertas alçadas.

2. Na sociedade civil.

2.1. Evitando dívidas fora do seu alcance.

IV - A BÍBLIA E IMPORTÂNCIA DA ECONOMIA

A palavra “economia” segundo o Houaiss significa: “gerenciamento de uma casa, especificamente das despesas domésticas” (HOUAISS, 2001, p. 1097). Um dos aspectos do fruto do Espírito é o domínio próprio (Gl 5.22) que também pode ser traduzido por equilíbrio. Este equilíbrio deve estar presente em todas as áreas da nossa vida, inclusive na financeira. Batista (2018, p. 148) nos diz que: “a saúde financeira não depende de quanto ganhamos, mas de como gastamos o que ganhamos”. Notemos o que a Bíblia nos orienta quanto a economia:

1-Respeitemos as prioridades. Depois de entregar o dízimo, o crente deverá discernir o que é prioritário, o que é secundário e o que é supérfluo. Por exemplo: saúde, alimentação, moradia, estudos e vestimentas básicas são prioridades. Gastos com lazer é algo secundário, e a compra de roupas de marca ou aparelhos eletrônicos de última geração é supérfluo: “Por que gastais o dinheiro naquilo que não é pão? E o produto do vosso trabalho naquilo que não pode satisfazer? Ouvi-me atentamente e comei o que é bom, e a vossa alma se deleite com a gordura” (Is 55.2).

2-Evitemos o desperdício. Nunca devemos comprar o que não necessitamos, e nem gastar além do que ganhamos. Deus não se alegra com o desperdício. Quando Deus mandou que sacrificassem o cordeiro da Páscoa, se a família fosse pequena deveria agregar-se a outra, para que comessem juntas, a fim de não estragar comida (Êx 12.1-4). Na ocasião que enviou o maná para o povo de Israel, os orientou, através de Moisés, que apenas recolhessem a porção diária, o tanto quanto podia comer (Êx 16.14-18). Jesus quando multiplicou pães e peixes, ordenou depois que a multidão comeu, que as sobras fossem recolhidas: “Recolhei os pedaços que sobejaram, para que nada se perca” (Jo 6.12).

3- Planejemos os nossos gastos. Jesus deixou claro que o crente só deve iniciar um empreendimento depois de planejar e ter a certeza de que vai conseguir concluí-lo (Lc 14.28-32). Ainda que neste texto ele estivesse falando sobre a responsabilidade em segui-lo, tal princípio é perfeitamente útil para as demais áreas da vida, inclusive a financeira.

CONCLUSÃO

Além de nos orientar quanto a vida espiritual, a Bíblia nos exorta também a termos cuidado com a nossa vida financeira. Uma má administração das finanças poderá acarretar em prejuízo moral e espiritual. Para evitar tal dano, devemos exercer a mordomia com sabedoria e equilíbrio.



O conteúdo e as opiniões expressas são de inteira responsabilidade de seu autor.

Rádio Online

Ouça

Cadastro

Cadastre-se e receba as últimas novidades do Portal AD Alagoas.

Correspondente

Interaja com o Portal AD Alagoas e envie sugestões de matérias, tire suas dúvidas, e faça parte do nosso conteúdo.

participe »
Lições Bíblicas
Estudos Bíblicos
Correspondente - Enviar Matéria

Igreja Evangélica Assembleia de Deus - Templo Sede
Av. Moreira e Silva, nº 406, Farol

 

Horário de Cultos

Aos Domingos 09:00h - Escola Dominical

Aos Domingos 18:30h - Culto Evangelístico

As Terças-feiras 18:30h - Culto de Doutrina

As Sextas-feiras 18:30 - Culto de Oracão

Facebook Twitter Siga-nos nas Redes Sociais