26 de junho de 2019
Siga-nos nas redes sociais Facebook Twitter Instagram

AD Alagoas / Lições Bíblicas

05/04/2019

LIÇÃO 1: TABERNÁCULO, UM LUGAR PARA HABITAÇÃO DE DEUS

Comentário da lição bíblica para o fim de semana com Pr. Jairo Teixeira Rodrigues


INTRODUÇÃO:

Estamos dando início a mais um trimestre letivo da Escola Bíblica Dominical e, uma vez mais, teremos um trimestre temático, cujo título é “O tabernáculo: símbolos da obra redentora de Cristo”.

À primeira vista, alguém poderá entender que há uma repetição de tema recentemente estudado, quando aprendemos a respeito do livro de Levítico. No entanto, embora não se possa dizer que não haja certa similaridade, devemos, de pronto, fazer as necessárias distinções, inclusive para evitarmos um mal encaminhamento do tema ao longo do trimestre que acabe gerando uma indesejável repetição, não que a repetição não seja bem- vinda, já que, como o apóstolo Paulo, todo professor de Escola Bíblica Dominical, não podemos nos aborrecer de ensinar as mesmas coisas, pois é segurança para a Igreja (cfr. Fp.3:1), já que podemos nos esquecer de tudo quanto o Senhor tem nos ensinado. O estudo do livro de Levítico era um trimestre bíblico, ou seja, a função era estudar o livro de Levítico e, neste trimestre, nós estaremos a estudar um tema, qual seja, a tipologia do tabernáculo, que foi, sim, abordada em algumas lições daquele trimestre bíblico, mas dentro do contexto do livro e do culto, enquanto que, agora, nós abordaremos o papel do tabernáculo enquanto figura da obra redentora de Cristo, não se circunscrevendo a um livro, embora, naturalmente, o foco estará na própria dupla descrição do tabernáculo que encontramos no livro de Êxodo (e não de Levítico, reparem).

Verdade que, dentro daquele trimestre, exploraram-se um pouco em demasia trechos do livro de Levítico que abordavam aspectos do tabernáculo, mas isto não retira o fato de que não se tem propriamente uma repetição, pois há diversos aspectos da tipologia do tabernáculo que não foram abordados, até porque não se encontravam no livro de Levítico. O tabernáculo, que, inclusive, tem parte dele mostrado na capa da revista do trimestre, é uma construção móvel que o Senhor mandou que os israelitas construíssem para que servisse de

santuário e habitação de Deus no meio deles (Ex.25:8,9).

A palavra hebraica utilizada para esta construção é“miškān”(משׇפו),cujo significado é, segundo a Bíblia de Estudo Palavras-Chave de “...uma residência (incluindo a cabana de um pastor, a toca de animais) (...) o Tabernáculo (propriamente as suas pareces de madeira)...”(Dicionário do Antigo Testamento, n. 4908, p.1776). O próprio Deus, quando determinou a sua construção, disse que o tabernáculo serviria de “santuário” e de “habitação”.

“Santuário” é a palavra “miqdāš” (ׅמ ְק ׇדש ), cujo significado é de “...coisa ou lugar consagrado, especialmente um palácio, santuário...” (Bíblia de Estudo Palavras-Chave. Dicionário do Antigo Testamento, n. 4720, p.1766), mostrando, pois, que o tabernáculo seria um local consagrado ao Senhor, exclusivo para Ele.

I –  A CONSTRUÇÃO DO TABERNÁCULO (Êx 25.1-7)

  1. Por que construir um Tabernáculo no deserto?

1.1. ‘Por ordem divina, o Tabernáculo propriamente dito, a mosaica tenda do Testemunho, constituiria uma morada sagrada, erguida segundo um modelo celestial’ (Gunnar Vingren).

1.2. A ideia central para a construção do Tabernáculo era: ‘Deus queria morar com o seu povo’

. Deus concedeu a Moisés a planta do Tabernáculo

. Era uma tenda de caráter provisório podia ser armada e desarmada durante a caminhada do povo pelo deserto

  1. A materialização da obra de Deus (Êx 25.1,2)

2.1. O projeto de Deus teve origem no céu e se materializou na Terra com a participação humana

  . O povo trouxe as ofertas: ouro, prata, cobre, pano azul, púrpura e carmesim

2.2. No tempo da Graça o princípio da manutenção da Igreja é o mesmo

  . Dízimos e ofertas voluntárias

  . É o fruto de gratidão pelas bênçãos recebidas (2Co 9.7)

  1. Três verdades bíblicas que o ofertante deve saber (Êx 25.2)

3.1. A oferta foi um plano de Deus para o sustento de sua obra

. Assim reconhecemos que Deus domina até as nossas finanças

3.2. O ato de ofertar é voluntário

. O ofertante tinha que sentir no coração (Êx 35.29)

. Exemplo disso está em 2Co 8.3

. O amor de Deus nos constrange a doar

3.3. Fidelidade ao Senhor trará abundância

. Quem é fiel no pouco será muito recompensado (Mt 25.21)

. Israel era um povo que gostava de cooperar na obra de Deus (Êx 36.5)

II – O TABERNÁCULO FOI UM PROJETO DE DEUS (Êx 25.8,9)

  1. Deus arquitetou o Tabernáculo (Êx 25.8)

1.1. O Tabernáculo seria um santuário em pleno deserto

1.2. Era de caráter provisório. Podia ser desmontado

1.3. Deus deu a Moisés a relação dos materiais para construção do Tabernáculo

  . Foi no meio da Glória de Deus que esta revelação veio (Êx 24.9-17)

  . No monte Moisés ouviu a voz de Deus (Êx 24.18)

  1. O Tabernáculo foi um projeto de Deus

2.1. Moisés, sendo um acadêmico, não fez o projeto do Tabernáculo. Isso foi coisa de Deus.

2.2. O projeto tinha um outro objetivo: a revelação de Cristo

  . No seu tempo (Gl 4.4)

  . O grande mistério: Cristo (Ef 1.5-10)

  1. O plano térreo do Tabernáculo (Êx 25.9)

3.1. O Pátio (Êx 27.18)

3.2. O Altar dos holocaustos (Êx 27.1-8; 38.1-6)

3.3. A pia de bronze (ou cobre) (Êx 30.18-21; 38.8)

3.4. A tenda do Tabernáculo

  . Era a parte interna onde ficava o lugar ‘santo’ e o lugar ‘santíssimo’

3.5. Lugar santo (Êx 30.1-6; 37.25-28)

3.6. O lugar Santíssimo (Santo dos Santos)

  . Lá ficava a arca do Conserto (Nm 10.33)

. Também chamada de ‘a Arca do Testemunho’ (Êx 25.22)

. Também chamada de ‘Arca da Aliança’, na qual guardavam as ‘Tábuas da Lei’ (Êx 31.18)

 III – A RELAÇÃO TIPOLÓGICA ENTRE O TABERNÁCULO E A IGREJA

-Quando Deus ordenou a Moisés que construísse esta casa sagrada, Ele tinha em mente pelo menos três motivos. Notemos:

-O lugar do encontro de Deus com o Seu povo. Deus desejava habitar com o Seu povo e quando ordenou a construção do tabernáculo tinha esse objetivo: “E me farão um santuário, e habitarei no meio deles” (Êx 25.8).

- O lugar onde o povo ofertaria ao Senhor. Era para este lugar que cada israelita deveria trazer suas ofertas e apresentá-las ao Senhor, seja para se redimir (Lv 1.1-9), ou ações de graças, voto ou oferta voluntária (Lv 7.11-21).

-O lugar onde o povo se redime com Deus. Além dos sacrifícios diários que os hebreus poderiam apresentar a fim de redimirem diante de Deus (Lv 1-4); havia também no tabernáculo, anualmente, o Dia da Expiação onde nacionalmente o povo se redimia com Deus (Êx 30.10; Lv 16.1-34). A importância dos aspectos tipológicos do Tabernáculo é que ele foi escrito para o nosso ensino (Rm 15.4) A Igreja de Cristo é o Tabernáculo de Deus. O Tabernáculo simboliza a Igreja de Cristo para morada de Deus em Espírito (Ef 2.22). A Igreja como edifício de Deus (1Co 3.9). Os crentes são identificados como ‘pedras vivas’. A Igreja é o Templo de Deus (1Co 3.16). A Igreja é tipificada como ‘a casa de Deus’ (1Tm 3.15).

Conclusão: Este lugar santíssimo era frequentado pelo sumo sacerdote, uma vez ao ano, no dia da expiação, única e exclusivamente para cobrir a tampa da arca com o sangue dos sacrifícios pelos seus próprios pecados e pelos do povo.

- Era um compartimento que jamais era visto por qualquer um, nem mesmo o sumo sacerdote tinha visão plena do lugar santíssimo, já que, quando ali entrava, o local estava cheio da fumaça do incenso, que, antes, o próprio sumo sacerdote espalhava no santo dos santos.

- O lugar santíssimo é associado ao espírito humano, a parte do ser humano que faz ligação com o Senhor, que fica morto enquanto não há salvação, salvação que ocasiona a vivificação de tal espírito. Por isso, o véu do templo se rasga quando Cristo paga o preço dos pecados da humanidade, abrindo um novo e vivo caminho dos homens para Deus (Hb.10:19-23).

- O lugar santíssimo, por fim, é associado ao amor, o amor divino que é derramado em nossos corações pelo Espírito Santo (Rm.5:5), o caminho mais excelente, a maior das virtudes teologais (I Co.12:31-13:13), o verdadeiro fruto do Espírito (Gl.5:22).

- É esta exímia figura da obra redentora de Cristo, o tabernáculo, que estaremos a estudar neste trimestre, pois todos nós teremos de ser verdadeiros tabernáculos enquanto estivermos nesta peregrinação terrena.



O conteúdo e as opiniões expressas são de inteira responsabilidade de seu autor.

Rádio Online

Ouça

Cadastro

Cadastre-se e receba as últimas novidades do Portal AD Alagoas.

Correspondente

Interaja com o Portal AD Alagoas e envie sugestões de matérias, tire suas dúvidas, e faça parte do nosso conteúdo.

participe »
Lições Bíblicas
Estudos Bíblicos
Correspondente - Enviar Matéria
Cadastro Cadastre-se e receba as últimas novidades do Portal AD Alagoas.
Facebook Twitter Siga-nos nas Redes Sociais