19 de dezembro de 2018
Siga-nos nas redes sociais Facebook Twitter Instagram

AD Alagoas / Lições Bíblicas

12/10/2018

Lição 2 - PARA OUVIR E ANUNCIAR A PALAVRA DE DEUS

Comentário da lição bíblica para o fim de semana com Pr. Jairo Teixeira Rodrigues


Texto: Marcos 4:3-20

INTRODUÇÃO

A respeito de “Para Ouvir e Anunciar a Palavra de DEUS”, responda: Por que a parábola do semeador é uma das mais importantes?

A parábola do semeador é uma das mais importantes, não apenas por constar nos três primeiros evangelhos, mas também por ser fundamental para o entendimento de outras. 

Qual era o tema da pregação de JESUS e dos apóstolos?

A Palavra de DEUS ou “a palavra do Reino” (Mt 13.19a).

Cite os três tipos de solos infrutíferos.

O solo duro e compactado da estrada, solo pedregoso e solo cheio de espinhos.

I - O QUE DESCREVE A PARÁBOLA DO SEMEADOR?

A parábola do semeador é uma descrição das várias respostas ao “ouvir” a Palavra de DEUS e, seguramente, retrata as reações que JESUS encontrou no seu próprio ministério.

Como a Bíblia descreve a condição das pessoas sem DEUS? A condição das pessoas sem DEUS é de ignorância espiritual, pois Satanás “encobre” os seus corações para não ouvir o evangelho (2 Co 4.3,4).Ganhar almas foi a suprema tarefa do Senhor JESUS aqui na terra (Lc 19.10; 1 Tm 1.15). Paulo, o grande homem de DEUS, do Novo Testamento, tinha o mesmo alvo e visão (1 Co 9.20). Uma grande parte dos crentes pensa que a obra de ganhar almas para JESUS está afeta exclusivamente aos pregadores, pastores e obreiros em geral. Contentam-se em, comodamente sentados, ouvir os sermões, culto após culto, enquanto os campos estão brancos para a ceifa, como disse o Senhor da seara em João 4.35. O ‘ide’ de JESUS para irmos aos perdidos (Mc 16.15), não é dirigido a um grupo especial de salvos, mas a todos, indistintamente, como bem revela o texto citado. Portanto, a evangelização dos pecadores pertence a todos os salvos” (GILBERTO, Antonio. A Prática do Evangelismo Pessoal. 14.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2003, p.10).

II – ELEMENTOS PRINCIPAIS DESSA PARÁBOLA

2.1 O semeador (Mc 4.3). Diferente da parábola do joio e do trigo onde Cristo se identifica claramente como o semeador (Mc 4.37), Jesus não identifica o semeador nesta parábola em apreço. O ponto de partida da interpretação acerca de quem era o semeador tem um caráter particular, porque indica subjetivamente o próprio Cristo como o semeador. Todavia, essa característica particular da interpretação não impede que se dê um sentido genérico aos cristãos como semeadores (Jo 4.35-38). Não acrescenta nem fere os princípios hermenêuticos que regem a interpretação dessa parábola. Sendo assim, qualquer um que semeie a Palavra está incluído na figura do semeador (1Co 3.5-9; 9.11).

2.2 A semente (Mc 4.4-a). A semente é identificada como: “[…] a palavra de Deus” (Lc 8.11). Em Mateus 13.19 é chamada de palavra do Reino, isto é, a palavra poderosa que rege o Reino de Deus. Esse termo ainda é utilizado com referência aos ensinamentos de Jesus (cf. Mc 2.2; 8.38; 13.31). Por que comparar a Palavra de Deus a semente? Porque a palavra é: “[…] viva e eficaz […]” (Hb 4.12), uma semente incorruptível (1Pe 1.23), que produz frutos nos que a recebe (Cl 1.5,6; Hb 4.2).

2.3 Tipos de solos (Mc 4.5). Para cada parábola, Cristo tinha uma lição especial, e na parábola do semeador deixou-nos uma das mais extraordinárias lições sobre os tipos distintos de corações (solos, terrenos), os quais recebem a semeadura.

Vejamos:

2.3.1 À beira do caminho (Mc 4.4 – ARA). Esse tipo de solo representa pessoas que, embora se diga: “[…] tendo eles a ouvido (Mc 4.15) ou seja, a mensagem do Reino, “[…] não a compreendem” (Mt 13.19 – ARA), sendo vulneráveis ao ataque do diabo tipificado pelas aves na parábola (Lc 8.5), cuja ação nesse caso, é tirar-lhes do coração a palavra semeada, para que não creiam e sejam salvos (Lc 8.12).

2.3.2 Entre os pedregais (Mc 4.5). Em lugares pedregosos a semente germina mais rápido, pois a terra é pouco profunda e absorve mais o calor do sol, contudo, essa mesma falta de profundidade a impede de lançar raízes firmes (Mt 13.5). Esse tipo de terreno refere-se a uma classe de ouvintes, que: “[…] ouvindo a palavra, logo com prazer a recebem” (Mc 4.16) porém, “[…] creem apenas por algum tempo” (Lc 8.13), não perseveram na fé em Cristo e diante das provações desta vida, por não terem raízes (Mc 4.17), o resultado é que: “[…] se desviam” (Lc 8.13).

2.3.3 Entre os espinhos (Mc 4.7). O terceiro tipo compreende aqueles que: “[…] ouvem a palavra” (Mc 4.18); mas apesar disso: “os cuidados do mundo, a fascinação das riquezas e as demais ambições, concorrendo, sufocam a palavra, ficando ela infrutífera (Mc 4.19 – ARA). O materialismo e o mundanismo são ameaças a vida de cada cristão (1Tm 6.10; Tg 4.4; 1Jo 2.15,16), e foi a causa da morte espiritual de muitos, como por exemplo: (a) o jovem rico (Mc 10.17-24); (b) Judas Iscariotes (Jo 12.6; Mt 22.3-5); (c) Ananias e Safira (At 5.1-11); (d) Simão o mágico (At 8.9-13,18-24); (e) Demas (2Tm 4.10), servindo de exortação para os crentes da atualidade para que não caim no mesmo erro (Mt 6.24).

2.3.4 Em boa terra (Mc 4.8). Esse último solo é o reverso dos outros três. Por isso, a semente lança raízes, não perde facilmente a umidade, e então a seiva e a energia dão vida à planta que, subsequentemente, cresce e frutifica. Esse terreno, diz respeito ao que: “[…] ouve e compreende a palavra” (Mt 13.23), e ainda, “[…] de bom e reto coração, retêm a palavra e produzem frutos com perseverança” (Lc 8.15), e de maneira diversificada: “[…] a trinta, sessenta e a cem por um” (Mc 4.20) (ver Jo 15.2,5,8).

III- PRINCÍPIOS BÁSICOS DA PALAVRA DE DEUS:

1- Palavras São Sementes

"A semente é a palavra de DEUS” (Lc 8.11)

2- Palavras Faladas São Sementes Plantadas

Gn 3.5 Porque DEUS sabe que no dia em que comerdes desse fruto, vossos olhos se abrirão, e sereis como DEUS, conhecendo o bem e o mal. (Plantação de Satanás).

Jo 5.24 Em verdade, em verdade vos digo que quem ouve a minha palavra, e crê naquele que me enviou, tem a vida eterna e não entra em juízo, mas já passou da morte para a vida.

3- Cada Semente Produz De Acordo Com Sua Espécie

Gn 1.12 A terra, pois, produziu relva, ervas que davam semente segundo as suas espécies, e árvores que davam fruto que tinha em si a sua semente, segundo as suas espécies. E viu DEUS que isso era bom. (Semente de Abacate produz abacate e não Laranja)

Palavra De DEUS Produz Vida - Jo 6.63 O espírito é o que vivifica, a carne para nada aproveita; as palavras que eu vos tenho dito são espírito e são vida.

CONCLUSÃO

Como bons ouvintes da Palavra de Deus, entendemos então a nossa responsabilidade como semeadores na grande seara, de modo que a mensagem do reino alcance a muitos que ainda estão com suas visões encobertas pelo pecado, e escravos dele.

As boas novas de salvação devem ser anunciadas a toda criatura (Mc 16.15,16). Ela fora de início dada como missão aos apóstolos, e posteriormente passada para todos que foram alcançados pelo Evangelho da cruz (Rm 10.14-17; 1 Pe 2.9).

“Apresentem ao mundo a vida e a morte, o bem e o mal. Digam aos filhos dos homens que todos eles estão em uma condição de infelicidade e perigo, condenados pelo seu príncipe, e derrotados e escravizados pelos seus inimigos” [...] “Vão e digam a eles [...] Que, se eles crerem no Evangelho, e se entregarem para ser discípulos de Jesus Cristo; se eles renunciarem ao demônio, ao mundo e à carne, e forem devotados a Jesus Cristo, como seu Deus em concerto, evidenciando, pela sua constante adesão a este concerto, a sua sinceridade, eles serão salvos da culpa e do poder do pecado. 

O pecado não os governará mais; ele não os destruirá. Aquele que for um verdadeiro cristão será salvo, através de Cristo.” (HENRY 2008, p. 505). Nosso dever é plantarmos na maior quantidade as sementes que DEUS nos dá, sabendo que é para isto mesmo é que fomos escolhidos, chamados, separados e enviados.

Na parábola do Semeador, o Senhor JESUS nos ensina uma grande e permanente lição: É nosso dever prioritário, como seus servos, semear a Palavra de DEUS utilizando todos os meios, “a tempo e fora de tempo”, como está dito em 2 Tm 4.2. Somente assim teremos um ministério abençoado, pois DEUS dá semente a quem semeia (2 Co 9.10). Vemos ainda na parábola que apesar dos terrenos serem variados, a semente é uma só, ou seja, eles é que precisam mudar em relação a esta, e não o contrário. É urgente a evangelização mundial, por intermédio da pregação e do ensino da Palavra.



O conteúdo e as opiniões expressas são de inteira responsabilidade de seu autor.

Rádio Online

Ouça

Cadastro

Cadastre-se e receba as últimas novidades do Portal AD Alagoas.

Correspondente

Interaja com o Portal AD Alagoas e envie sugestões de matérias, tire suas dúvidas, e faça parte do nosso conteúdo.

participe »
Lições Bíblicas
Estudos Bíblicos
Correspondente - Enviar Matéria
Cadastro Cadastre-se e receba as últimas novidades do Portal AD Alagoas.
Facebook Twitter Siga-nos nas Redes Sociais